Svitzer vende operações marítimas portuguesas à Pioneiro do Rio e Grupo Sousa

Em maio de 2019, a empresa de reboques a embarcações e navios anunciou que tinha alcançado um acordo para alienar as suas operações no país, alegando que as operações estavam a registar um volume decrescente, derivado das condições de mercado difíceis.

A empresa de reboques a embarcações e navios Svitzer anunciou esta segunda-feira, dia 23 de dezembro, que vendeu as suas operações marítimas portuguesas à Pioneiro do Rio – Serviços Marítimos Lda. e ao Grupo Sousa.

“Todas as condições estipuladas no acordo entre a Svitzer e a Pioneiro do Rio Serviços Marítimos, Lda e o Grupo Sousa foram cumpridas, concluindo assim o acordo entre as partes a partir de 1 de janeiro de 2020”, indica o documento divulgado esta manhã pela fornecedora de serviços marítimos globais.

Em maio de 2019, a Svitzer anunciou que tinha alcançado um acordo com a Pioneiro do Rio e o Grupo Sousa para alienar as suas operações em Portugal, alegando que as operações estavam a registar um volume decrescente, derivado das condições de mercado difíceis.

A decisão estava de acordo com a estratégia mais ampla de crescimento corporativo da organização e veio após uma revisão estratégica do seu portefólio, incluindo considerações sobre o desempenho financeiro misto em Portugal desde a entrada inicial em 2005.

A transação estava sujeita às condições habituais do fecho do acordo, incluindo um depósito obrigatório junto da autoridade da concorrência portuguesa, que foi submetido pela parte compradora a 13 de maio de 2019.

Após obter a aprovação das autoridades de concorrência portuguesas e cumprir todas as condições do acordo, as partes puderam finalmente fechar a transação, pela qual Pioneiro do Rio e Grupo Sousa assumem a propriedade das operações marítimas portuguesas da Svitzer.

Recomendadas

Euribor em máximos de uma década

O que pode fazer para cobrir a subida dos juros do seu empréstimo à habitação?

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta semana

A semana arranca com os mercados a reagir à vitória do partido de extrema-direita liderado por Giorgia Meloni em Itália. Esta segunda-feira, Christine Lagarde fala no Parlamento Europeu e, por cá, o Instituto Nacional de Estatística divulga as tábuas da mortalidade em Portugal, referentes ao período pandémico. Conheça a agenda da semana.

Digi e Cellnex celebram acordo para instalação de rede 5G em Portugal

Esta é a primeira informação oficial a surgir depois de a Digi ter investido mais de 67 milhões de euros na compra de licenças 5G no leilão da Anacom.
Comentários