TAP: 970 milhões de apoio em 2021 vão ser em garantia. “Não se perspetiva qualquer desembolso”

Miguel Cruz, secretário de Estado do Tesouro, explicou em conferência de imprensa que um desembolso do montante “só aconteceria se de facto a TAP não conseguisse cumprir os seus objectivos, e para tal entrasse num cenário de insolvência”. 

A apoio do Estado à TAP no valor de 970 milhões de euros em 2021, no contexto do plano de reestruturação, irá tomar a forma de garantia para permitir à empresa financiar-se no mercado e não implicará qualquer desembolso diretamente dos cofres públicos, afirmou esta sexta-feira Miguel Cruz, secretário de Estado do Tesouro.

“O cenário central do auxílio de Estado para 2021, porque em 2021 nós sabemos com segurança que não há condições para a TAP se financiar no mercado sem garantia por parte do Estado, aponta para os 970 milhões de euros”, referiu Cruz, em conferência de imprensa conjunta com o ministro das Infraestrutura, Pedro Nuno Santos.

Miguel Cruz explicou que esse desembolso “só aconteceria se de facto a TAP não conseguisse cumprir os seus objectivos, e para tal entrasse num cenário de insolvência”.

Adiantou ainda que o montante de 970 milhões de auxílio de Estado terá sempre uma natureza contingente. “Isto quer dizer que se a evolução da procura e a recuperação da companhia for mais célere, então obviamente nós não introduziremos na TAP, neste caso via garantias, os mesmos montantes que estamos a prever”.

O secretário de Estado disse que em matéria de necessidades de financiamento “temos conservadores quanto à origem, mas o que é certo é que aquilo que deve ser perpectivado é que durante o plano reestruturação a companhia se possa financiar no mercado sem o Estado”.

“Isto não é algo que possamos considerar como descontextualizado”, explicou. “Se olharmos para o que foi a evolução do financiamento bancário, do financiamento obrigacionista e marginalmente de através de alguns credores de destaque, nos últimos oito meses, este financiamento de dívida mais de 120 mil milhões de dólares foram assegurados neste mercado sem apoio do Estado”.

Relacionadas

“TAP pode precisar de assistência do Estado até 2024” para enfrentar perdas acumuladas de 6,7 mil milhões de euros, alerta Pedro Nuno Santos

Só em 2025 é que a TAP terá condições para “começar a devolver o dinheiro injetado pelo Estado”, admitiu esta sexta-feira Pedro Nuno Santos, prevendo que serão necessários cinco anos para que consiga apresentar números positivos, o que faz com que, no pior cenário, “as necessidades de capital da TAP possam atingir os 3,725 mil milhões de euros até 2024”

TAP: Corte salarial até 25% “permite poupar entre 600 a 1.000 postos de trabalho”, diz ministro

Os cortes salariais na TAP permitem evitarem um maior número de despedimentos, além dos 2.000 postos de trabalho identificados no plano de reestruturação que seguiu para Bruxelas. Ministro Pedro Nuno Santos diz que cortes até 25% nos salários dos trabalhadores da empresa evitam despedir mais 600 a 1.000 pessoas.

“TAP vai começar a devolver parte do empréstimo em 2025”, diz sec. Estado do Tesouro

“Só em 2025 é que conseguimos ter uma situação de tal forma que permita  à TAP gerar recursos necessários para a operação e começar, embora ainda de forma muito marginal,  a devolver parte do empréstimo que recebeu”, salientou Miguel Cruz, em conferência de imprensa.
Recomendadas

Caixa realiza Simulacro anual no edifício Sede

“O exercício teve a participação de 3 mil pessoas que se encontravam no edifício à hora do simulacro”, diz a CGD.  

Sindicato diz que contraproposta de aumentos salariais da Altice fica aquém do pretendido

A proposta da Altice consiste num aumento de 2% para valores base abaixo de 1.300 euros, garantindo um vencimento mínimo de 800 euros e de 1% para valores base entre os 1.300 euros e os 2.300 euros.

Anchorage Digital renova escritório do Porto porque “equipa em Portugal tem crescido muito”

A tecnológica liderada por Diogo Mónica, que está a comemorar cinco anos no negócio dos criptoativos, vai reabrir as portas do espaço que tem na cidade Invicta na próxima semana.
Comentários