TAP transportou 500 mil passageiros entre Brasil e Europa no terceiro trimestre

A companhia aérea portuguesa, liderada por Christine Ourmières-Widener, transportou 97% dos passageiros registados no período homólogo de 2019, pré-pandemia, e caracteriza-o como “um sinal de retoma”.

A TAP transportou 500 mil passageiros entre o Brasil e a Europa no terceiro trimestre deste ano, o que corresponde a um aumento de 223% em relação aos meses de julho, agosto e setembro de 2021, revelou a transportadora aérea portuguesa esta quinta-feira.

A companhia aérea – que tem onze ligações diretas entre Portugal e Brasil – soma 1.140.800 passageiros deste o início do ano entre estes destinos, sendo que em setembro fez 1.318 voos de e para o Brasil, que representa 92% dos voos pré-pandemia nesse mesmo mês (setembro de 2019).

Os números fazem com que a TAP tenha transportado 97% dos passageiros do período homólogo de 2019 e caracterize a façanha como “um sinal de retoma”, de acordo com a informação transmitida, em comunicado, pela empresa liderada por Christine Ourmières-Widener.

“No Brasil, a TAP já está com cerca de 85% da capacidade em relação ao período anterior à pandemia e pretende chegar aos 90% até ao final do ano”, garante a TAP. “O Brasil continua a ser um dos mercados prioritários para a TAP e, até ao fim do ano, a companhia   continuará a investir no seu compromisso com o atendimento a passageiros brasileiros”, assegura o grupo.

A TAP conta com voos diretos de São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Natal, Maceió, Porto Alegre, Recife e Salvador a Lisboa e de São Paulo e Rio de Janeiro ao Porto.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou ontem que nos aeroportos portugueses movimentaram-se 5,9 milhões de passageiros e 18,4 mil toneladas de carga e correio em setembro, o que corresponde a subidas expressivas de 63,1% e 9,9%, respetivamente, comparativamente ao mesmo período de 2021.

No ano passado, no nono mês do ano, ainda havia algumas restrições relacionadas com a Covid-19, pelo que o número de viajantes aumentou neste verão. Ainda assim, a atividade do transporte aéreo nacional continua abaixo dos níveis pré-pandemia, porque em relação a setembro de 2019 o movimento de passageiros caiu 1%. Só o movimento de carga e correio subiu 4%, segundo o relatório do organismo de estatísticas.

“Entre janeiro e setembro de 2022, o número de passageiros movimentados aumentou 171,5% em comparação com o período homólogo de 2021 (-8,2% face a igual período de 2019). O Reino Unido foi o principal país de origem e de destino dos voos, com crescimentos de 326,8% no número de passageiros desembarcados e 338,4% no número de passageiros embarcados, justificado pelo encerramento do corredor aéreo entre Portugal e o Reino Unido”, diz o INE.

Recomendadas

PremiumRede 5G, um ano e quatro mil antenas depois

Portugal arrancou com a tecnologia de quinta geração a 26 de novembro. NOS, a primeira a lançar, revela que conta com 3.200 estações instaladas.

PremiumOaktree, Cerberus e Vanguard na corrida à VIC Properties

A Alantra vai receber esta sexta-feira as propostas não vinculativas para a compra dos ativos da VIC Properties. A Vanguard deverá avançar para o Pinheirinho. Oaktree e Cerberus entre os interessados.

Marcas vs Catar: o difícil equilibrismo das maiores marcas do mundo. Veja o “Jogo Económico”

Do equilibrismo de quem patrocina a prova à anti-campanha de quem está de fora, estes dias estão entregues a uma espécie de Mundial de marcas com desfecho imprevisível. Daniel Sá, especialista em marketing desportivo e diretor-executivo do IPAM e Henrique Tomé, analista da corretora XTB, são os convidados desta edição.
Comentários