TAP vai pagar 120 milhões da sua dívida a partir de março

“Nós fizemos operações de dívida de carta de crédito de financiamento de aeronaves de mais de mil milhões de euros nos últimos 12 meses”, garantiu o gestor, referindo haver bancos que, pela primeira vez, avançaram financiamento, incluindo no Brasil e nos Estados Unidos.

António Pedro Santos/Lusa

A TAP vai pagar 120 milhões de euros de dívida, começando, a partir de março, a pagar uma média de 10 milhões de euros mensais, disse hoje o presidente executivo (CEO) da transportadora aérea, Antonoaldo Neves.

Num encontro com jornalistas, em Lisboa, o CEO referiu que as instituições bancárias “querem emprestar dinheiro à TAP”.

“Nós fizemos operações de dívida de carta de crédito de financiamento de aeronaves de mais de mil milhões de euros nos últimos 12 meses”, garantiu o gestor, referindo haver bancos que, pela primeira vez, avançaram financiamento, incluindo no Brasil e nos Estados Unidos.

“A TAP tem crédito, vai honrar com o crédito e vai pagar o crédito. É um desafio enorme”, resumiu.

Em outubro de 2017, David Neeleman, acionista de referência através do consórcio Atlantic Gateway, informou que a dívida de 600 milhões de euros da TAP começaria a ser abatida em novembro de 2018, com o pagamento de 10 milhões de euros mensais.

O empresário recordou que, aquando da privatização da companhia portuguesa, foram injetados 338 milhões de euros e assumida a dívida de 600 milhões de euros, “principalmente a bancos portugueses”.

A Atlantic Gateway detém 45% da TAP, o Estado, através da Parpública, 50%, e nas mãos dos trabalhadores estão 5% do capital.

Recomendadas

Black Friday faz volume de pagamentos com Ifthenpay aumentar 18% em novembro

A Ifthenpay, empresa portuguesa especializada e líder de mercado em pagamentos digitais para empresas, anunciou que registou um crescimento de mais 18% ao longo do mês de novembro na movimentação financeira através dos seus pagamentos digitais (+95,5 milhões de euros), e por comparação com período homólogo do ano anterior.

BPI distribui presentes de Natal a crianças no país

A edição de 2022 deverá mobilizar milhares de pessoas – entre trabalhadores sociais, voluntários, colaboradores e clientes do banco – para realizar os desejos de crianças apoiadas por instituições sociais que lutam contra a pobreza infantil em todo o país.

Exigir participação de mulheres em conferências é o novo grito pela igualdade

O BNP Paribas Portugal assumiu o compromisso de garantir 40% de mulheres no Comité Executivo do Banco e no G100 até 2025 e de não participar em conferências em cujos painéis não estejam mulheres. Acordo com movimento francês Jamais Sans Elles foi oficializado no dia 10 de novembro.
Comentários