Tarifas reguladas de gás natural sem aumentos no 1º trimestre de 2015

As tarifas de gás natural para os consumidores que ainda estão no mercado regulado vão ficar inalteradas no primeiro trimestre de 2015, anunciou hoje a ERSE. De acordo com um comunicado divulgado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), a não alteração das tarifas resulta “da apreciação das condições do mercado de gás natural”. Já […]

As tarifas de gás natural para os consumidores que ainda estão no mercado regulado vão ficar inalteradas no primeiro trimestre de 2015, anunciou hoje a ERSE.

De acordo com um comunicado divulgado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), a não alteração das tarifas resulta “da apreciação das condições do mercado de gás natural”.

Já no passado mês de setembro, a ERSE tinha decidido manter sem alterações os preços do gás natural para o último trimestre de 2014, no que respeita aos clientes do mercado regulado, tendo em conta as “condições de aprovisionamento nos mercados internacionais”.

De acordo com os dados relativos ao terceiro trimestre deste ano, recolhidos pela entidade reguladora, neste momento há cerca de 630 mil consumidores no mercado regulado. Outros 744 mil estão no mercado livre, pelo que não são abrangidos pela tarifa transitória.

O Conselho de Ministros aprovou, no dia 18 de dezembro, uma alteração legislativa que autoriza o Governo a definir por portaria a data final do período de transição para o mercado livre do gás e da eletricidade, no que respeita aos clientes domésticos.

Até então, estava previsto que a extinção das tarifas reguladas para estes clientes iria ocorrer no final de 2015, mas neste momento “não há uma data imperativa” para essa mudança, indicou na altura o secretário de Estado da Energia, Artur Trindade.

OJE/Lusa

Recomendadas

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.

Crise/inflação: Costa recusa razões para alarmismo sobre panorama dos créditos à habitação

António Costa procurou assegurar que o seu Governo está “atento” face ao impacto da subida dos juros nas prestações a pagar pelas famílias com créditos à habitação.

Alemanha não vai seguir “política fiscal expansionista” do Reino Unido

O Governo alemão anunciou um fundo de 200 mil milhões de euros destinado a proteger consumidores e empresas do aumento dos preços do gás impulsionado pela guerra na Ucrânia.