“Nem tática nem estratégica”: Marcelo explica relação com o Governo

Presidente da República garante que a sua relação com o atual Governo não tem sido tática, nem estratégica, nem está relacionada “com o mérito das pessoas”, mas que simplesmente cumpre a Constituição.

Adriano Machado/Reuters

Marcelo Rebelo de Sousa falava perante o primeiro-ministro, António Costa, e os 17 ministros do XXI Governo, que lhe vieram apresentar cumprimentos de boas festas, na Sala dos Embaixadores do Palácio de Belém, em Lisboa.

O chefe de Estado referiu que “a Constituição é muito clara, e para juristas é claríssima, e para um professor de direito constitucional mais clara é ainda”, e estabelece que o Presidente deve proporcionar ao Governo “todas as condições para governar”, acrescentando: “Isso aplica-se, naturalmente, a qualquer Presidente da República e a qualquer Governo, ou deve aplicar-se”.

“Portanto, o Presidente da República não teve aqui nem uma cooperação meramente tática, nem meramente estratégica. Teve uma cooperação constitucional, cumpriu a Constituição. Tentou ser zeloso no cumprimento da Constituição, como nas relações com outros órgãos de soberania”, completou.

Recomendadas

Eduardo Cabrita é candidato a diretor executivo da Frontex

O ex-ministro da Administração Interna apresentou a sua candidatura individual a este cargo em julho, tendo sido uma das 78 inscrições internacionais à posição máxima neste órgão europeu, avançou a rádio “Renascença” e confirmou o jornal online “Observador”.

Cascais ajuda famílias a combater a inflação com 44 milhões

A autarquia liderada por Carlos Carreiras aprovou por unanimidade um pacote de 70 medidas, entre as quais bolsas para creches, no caso das crianças com 3 a 36 meses, bem como bolsas para estudantes de licenciaturas e mestrados.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira, 6 de outubro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta quinta-feira.
Comentários