Taxa de desemprego em Portugal é a nona mais elevada da Europa

Em junho, a taxa de desemprego registada em Portugal ficou abaixo da área da moeda única, mas ligeiramente acima da média do bloco comunitário. Há 18 países europeus com taxas abaixo da verificada por cá, indica o Eurostat.

Em junho, o desemprego na Zona Euro situou-se em 6,6% e na União Europeia (UE) em 6%, valores idênticos ao do mês anterior, indica o Eurostat, numa nota divulgada esta segunda-feira. Já em Portugal registou-se um agravamento ligeiro, sendo a taxa portuguesa a nona mais elevada entre os Estados-membros para os quais há dados disponíveis.

“Em de junho de 2022, a taxa de desemprego na Zona Euro foi de 6,6%, estável face a maio de 2022 e abaixo dos 7,9% registados em junho de 2021. Já a taxa de desemprego na UE situou-se em 6% em junho de 2022, também estável face a maio de 2022 e abaixo dos 7,2% registados em junho de 2021”, explica o destaque publicado esta manhã.

No total, estima-se que 12.931 milhões de homens e mulheres dos países do bloco comunitário estavam desempregados, no último mês do primeiro semestre. Em comparação, há um ano, 2.311 milhões de indivíduos estavam nessa situação.

Já quanto ao desemprego jovem, o Eurostat avança que, em junho, na UE, 2.546 milhões de indivíduos com menos de 25 anos não tinham emprego. Assim, a taxa de desemprego jovem no bloco comunitário fixou-se em 13,6%, o que corresponde a uma subida face à taxa de 13,3% registada no mês anterior. Já na Zona Euro, o desemprego jovem fixou-se em 13,6%, mais 0,4 pontos percentuais do que em maio.

Por cá, a taxa de desemprego situou-se, conforme já tinha adiantado o Instituto Nacional de Estatística, em 6,1%, mais 0,1 pontos percentuais do que em maio, mas menos 0,6 pontos percentuais do que há um ano. Ou seja, enquanto na Europa a tendência foi de estabilização, em Portugal registou-se um ligeiro agravamento. Ainda assim, a taxa lusa ficou abaixo da área da moeda única e ligeiramente acima da média do bloco comunitário.

Contas feitas, há 18 Estados-membros com taxas de desemprego mais baixas do que Portugal. Aliás, entre os países para os quais há dados disponíveis, Portugal tem mesmo a nona taxa de desemprego mais elevada da Europa, atrás de Espanha (12,6%), Grécia (12,3%), Itália (8,2%), França (7,2%), Croácia (6,3%), Letónia (6,4%), Finlândia (6,5%) e Suécia (7,6%).

Recomendadas

Espanha quer avançar com gasoduto que fica a mais de 750 quilómetros de Portugal

Governo espanhol está empenhado num gasoduto que vai servir para enviar gás argelino para o norte da Europa, deixando Portugal e o porto de Sines para trás. Madrid em silêncio sobre terceira interligação entre Portugal e Espanha.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Preço da pescada já aumentou 76% desde fevereiro, alerta Deco

Nos últimos cinco meses, o preço do cabaz alimentar é mais caro 27,61 euros. Olhando exclusivamente para as categorias de produto com maiores subidas de preços entre 23 de fevereiro e 10 de agosto, logo depois do peixe (mais 22,01%), a carne é a que mais se destaca, com um aumento de 17,17%.
Comentários