Taxa de inflação alemã subiu para 7,9% em 2022

O gabinete estatística nota que “as taxas mensais de inflação foram elevadas em todo o ano de 2022”, com as mesmas a relacionarem-se com “a crise e a guerra, os problemas de fornecimento e aumento significativo nas fases económicas intermédias dos preços”. 

4 – Alemanha

A taxa de inflação média da Alemanha fixou-se em 7,9% no ano de 2022, uma subida significativa quando comparada com os 3,1% registados no ano anterior, revelam os dados do Instituto de Estatística alemão (Destatis).

“A taxa de inflação historicamente elevada foi impulsionada principalmente pelos aumentos extremos dos preços de produtos energéticos e alimentares desde o início da guerra na Ucrânia”, defendeu Ruth Brand, presidente da Destatis, em comunicado.

Observando os dados da entidade, é possível perceber que nos últimos quatro meses do ano se verificou um aumento significativo da taxa de inflação, com a mesma a ultrapassar a taxa média do final do ano. A taxa mais elevada foi verificada em outubro, quando a mesma se ficou em 10,4%, seguida dos 10% em setembro e novembro.

O gabinete estatística nota que “as taxas mensais de inflação foram elevadas em todo o ano de 2022”, com as mesmas a relacionarem-se com “a crise e a guerra, os problemas de fornecimento e aumento significativo nas fases económicas intermédias dos preços”.

“Embora estes aumentos não tenham sido totalmente repercutidos nos consumidores, a energia e os alimentos, em particular, tornaram-se significativamente mais caros para os mesmos”, explicou Brand.

Ainda assim, Ruth Brand sustentou que as taxas de inflação “excepcionalmente elevadas foram temporariamente mitigadas com medidas de alívio em 2022”. Essas medidas foram observadas no bilhete a nove euros, desconto de combustíveis, abolição da sobretaxa para financiar energias renováveis, redução do IVA sobre gás e aquecimento urbano e o pagamento único do Estado para a conta de gás e aquecimento no mês de dezembro.

Olhando para os vários sectores da inflação, os produtos energéticos aumentaram 34,7% em 2022 quando comparado com o ano anterior. Os preços da energia doméstica aumentaram 64,8%, do gás natural cresceram 64,8% e da eletricidade subiram 21%. Por sua vez, os preços dos alimentos subiram 13,4% quando em comparação com 2021, tendo os óleos, produtos lácteos, ovos, carne e cereais sido os grupos que mais subiram.

Recomendadas

Descida da inflação permite corte de 2,5% em Angola

A consultora Oxford Economics Africa considerou este sábado que a descida da inflação para 12,2% durante este ano dará espaço ao banco central de Angola para descer a taxa de juro para 250 pontos base.

FMI propõe à Guiné-Bissau isenções fiscais apenas para projetos de desenvolvimento e ajuda humanitária

O Fundo Monetário Internacional (FMI) propôs ao Governo da Guiné-Bissau a revogação das isenções fiscais e que aquelas apenas sejam atribuídas a projetos de desenvolvimento ou de ajuda humanitária, anunciou este sábado o Ministério das Finanças guineense.

Resgate de PPR para crédito à habitação sem limite de valor e de data de subscrição

O resgate antecipado de PPR para pagamento de empréstimo da casa pode ser feito, sem penalização, ao longo de 2023 independentemente do valor a levantar e da data da subscrição, segundo o Ministério das Finanças.
Comentários