Taxa de juro nos contratos de crédito à habitação cresceu para 0,807% em novembro

No mês em análise pelo INE, o capital médio em dívida cresceu 396 euros, tendo-se ficado em 58.084 euros.

A taxa de juro implícita no conjunto de contratos de crédito à habitação fixou-se nos 0,807% em novembro, uma ligeira subida face aos 0,803% registados no mês anterior, de acordo com os dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quarta-feira, 22 de dezembro.

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro subiu dos 0,665% em outubro para os 0,692% em novembro.

No mês em análise pelo INE, o capital médio em dívida cresceu 396 euros, tendo-se ficado em 58.084 euros. Para os contratos celebrados nos últimos três meses, o montante médio do capital em dívida foi 118.693 euros, mais 207 euros que em outubro.

“Para o destino de financiamento aquisição de habitação, o mais relevante no conjunto do crédito à habitação, a taxa de juro implícita para o total dos contratos subiu para 0,821% (+0,2 p.b. face a outubro). Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro aumentou 2,4 p.b. face ao mês anterior, fixando-se em 0,682%”, escreve o INE na análise ao indicador.

Por sua vez, e considerando a totalidade dos contratos, o valor médio da prestação aumentou dois euros para 253 euros. Sabe-se que, deste valor, 39 euros, ou seja, 15%, correspondem ao pagamento de juros e 214 euros (85%) a capital amortizado. Nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação subiu 25 euros para um total de 315 euros.

Recomendadas

Declaração anual de rendas passa a ser entregue apenas por via eletrónica

A declaração anual de rendas, apresentada pelos senhorios que não passam recibos eletrónicos, vai deixar de poder ser entregue em papel, passando a ser entregue apenas por via eletrónica, segundo um despacho agora publicado.

Larfa Properties investe 77 milhões para dar uma nova vida ao complexo do Convento do Beato

Deste investimento global – que integra a reabilitação do edifício do Convento do Beato – há 50 milhões de euros que se destinam à requalificação do Beato Quarter, um projeto residencial de elevada qualidade que visa aumentar a oferta habitacional nesta área emergente da capital, anuncia a empresa.

Preço médio de venda de casas em Portugal sobe 1,9% e fixa-se nos 2.460 euros\m2 em novembro

As casas ficaram mais caras em 17 capitais de distrito, entre outubro e novembro, com Vila Real liderar as subidas (5%). Em Lisboa, os preços das casas subiram 1,2% e no Porto 0,5% durante o mesmo período.
Comentários