Taxas de juro na zona euro vão continuar em mínimos históricos

O banco central da zona euro manteve as taxas de juro em mínimos históricos. O foco está agora na conferência de imprensa às 13h30, na qual Mario Draghi poderá dar novas pistas sobre o calendário para reduzir os estímulos monetários.

Reuters

O Banco Central Europeu (BCE) manteve esta quinta-feira as taxas de juro na zona euro inalteradas e em mínimos históricos. Após a reunião do Conselho de Governadores em Frankfurt,  o banco liderado por Mario Draghi informou que deixou a taxa de juro diretora em 0%, um nível em vigor desde março do ano passado.

A taxa de juro aplicável à facilidade de depósito também não sofreu alterações e permanece nos -0,40%, enquanto a taxa aplicável à facilidade permanente de cedência de liquidez fica em 0,25%.

“O Conselho do BCE espera que as taxas de juro diretoras do BCE permaneçam nos níveis atuais durante um período alargado e muito para além do horizonte das compras líquidas de ativos.”, o banco referiu, em comunicado.

A decisão era prevista pelos analistas e a atenção passa agora para a conferência de imprensa de Draghi e do vice-presidente do BCE, Vítor Constâncio, às 13h30, com os mercados atentos às projeções económicas e indicações sobre a política monetária da zona euro em 2018.

O BCE vai começar em janeiro a diminuir o ritmo do programa de compra de ativos, para estimular a economia da zona euro. A partir do próximo mês, e pelo menos até setembro, a instituição liderada por Mario Draghi vai comprar 30 mil milhões de euros por mês em ativos da zona euro, metade do montante de aquisições até dezembro.

“Se o outlook se tornar menos favorável ou se as condições financeiras se tornarem inconsistentes com progressos para um ajustamento sustentável no caminho da inflação, o Conselho de Governadores está pronto para aumento o APP [asset purchases program] em termos de tamanho e/ou duração”, acrescentou ainda o banco central, tal como já tinha garantido quando anunciou a diminuição do ritmo de compras.

Recomendadas

Wall Street encerra sessão a negociar no ‘verde’. Destaque para Dow Jones que soma mais de 2,50%

No final do dia em Wall Street, o Dow Jones avança 2,66% para 29.490,89 pontos, o S&P 500 ganha 2,47% para 3.674,30 pontos e o tecnológico Nasdaq valoriza 2,27% para 10.815,43 pontos. 

PSI lidera subidas na Europa com CTT e NOS a valorizarem à volta de 5%

“As bolsas europeias ganharam ânimo ao longo da sessão e acabaram por encerrar em alta, com o PSI em destaque, ao valorizar quase 2%. O índice de ações português foi impulsionado pelo disparo superior a 5% da NOS, perante perspetivas de que o mercado móvel nacional possa encolher de cinco para quatro players depois da Vodafone Portugal ter concordado em comprar a Nowo”, relata o analista do Millennium BCP, Ramiro Loureiro.

Samba Digital entra na Bolsa de Lisboa a 6 de outubro

A Samba Digital trabalha com os maiores clubes e jogadores do futebol inglês, francês, italiano e alemão. E, desde este ano, com a Primeira Liga Portuguesa.
Comentários