Taxas Euribor continuam a picar mínimos históricos

É a prova de que os mercados esperavam e queriam mais do BCE

As taxas interbancárias desceram, ontem, em todas as maturidades, fixando um novo mínimo histórico no prazo a três meses: -0,125%, após registar uma queda de 0,6 pontos base.

A subida ligeira que se seguiu  após o anúncio de 3 de dezembro do Banco Central Europeu de reforço da política de estímulos à economia, com a injeção de mais 360 mil milhões de euros no sistema, já está mais do que anulada. É a prova de que os mercados esperavam e queriam mais do BCE.

Ontem, quinta-feira, a taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, que desceu para terreno negativo pela primeira vez a 6 de novembro, caiu 0,02 pontos base para -0,036%.

Também a Euribor a nove meses, que entre  27 de novembro e 3 de dezembro se fixou em valores negativos, desceu para 0,01%, menos 0,1 pontos base do que na quarta-feira.

Por seu turno, a taxa Euribor a 12 meses desceu 0,2 pontos base para 0,064%, ainda acima do valor mais baixo desde sempre registado a 3 de dezembro em 0,039%.

OJE

Recomendadas

Wall Street fecha instável em face da provável recessão

A indefinição está a marcar a economia interna dos Estados Unidos. sabe-se que haverá uma recessão, mas os seus contornos em termos de profundidade e duração não são claros. E o mercado mobiliário parece não gostar disso.

Há quem queira fugir à regulação do mercado criptoativo, alerta responsável europeia

A regulação deverá chegar no espaço de um ano, diz a comissária europeia para os serviços financeiros. Mas há ‘players’ do mercado que escolhem deliberadamente jogar contra as regras, avisa. A abordagem deve ser “global”.

Lagarde e o ‘whatever it takes’ para controlar a inflação. Ouça o podcast “Mercados em Ação”

No “Mercados em Ação”, podcast do JE, vai poder contar com a análise de especialistas em temas como ações e obrigações; investimento e poupança; BCE e FED; resultados e empresas; análises e gráficos.