Taxas Euribor sobem a 3 e 12 meses e mantêm-se a 6 meses

A Euribor a três meses avançou para -0,396%, mais 0,004 pontos face a sexta-feira e contra o atual mínimo de sempre, de -0,448%, também registado em 03 de setembro.

As taxas Euribor subiram esta segunda-feira a três e 12 meses e mantiveram-se a seis meses em relação a sexta-feira.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, manteve-se hoje em -0,340%, contra o atual mínimo de sempre, de -0,448%, verificado em 03 de setembro.

A Euribor a três meses avançou para -0,396%, mais 0,004 pontos face a sexta-feira e contra o atual mínimo de sempre, de -0,448%, também registado em 03 de setembro.

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor subiu, ao ser fixada em -0,262%, mais 0,001 pontos e contra o atual mínimo, de -0,399%, em 21 de agosto.

A evolução das taxas de juro Euribor está intimamente ligada às subidas ou descidas das taxas de juro diretoras do Banco Central Europeu (BCE).

As taxas Euribor acentuaram o valor negativo depois da indicação de Frankfurt de que vai manter as taxas de juro diretoras nos níveis baixos, em vez das subidas que se perspetivavam, e de que podem mesmo voltar a baixar, perante a pouca solidez do crescimento económico da zona euro.

A taxa de juro aplicada às principais operações de refinanciamento está em 0%, a taxa de facilidade permanente de cedência de liquidez em 0,25% e a taxa de facilidade permanente de depósito em -0,50%.

As taxas Euribor a três, a seis e a 12 meses entraram em terreno negativo em 2015, em 21 de abril, 06 de novembro e 05 de fevereiro, respetivamente.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

Recomendadas

Custos de construção de habitação nova aumentam 13% em termos homólogos

Os custos de construção de novas habitações em outubro aumentaram 12,5% face ao ano passado, estima o Instituto Nacional de Estatística. O valor fica 0,8 pontos percentuais abaixo dos dados de setembro. Materiais e custo da mão-de-obra representam as maiores variações.

Taxas Euribor continuam a subir e os consumidores a enfrentar dificuldades

A Euribor tem subido de forma acentuada nas últimas semanas, levando ao aumento das prestações mensais do crédito à habitação, logo a um agravamento das dificuldades das famílias. A taxa da Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno positivo em 06 de junho de 2022, está atualmente acima dos 2,4%. Este é um novo máximo desde janeiro de 2009.

Já tem o seu pinheiro de Natal? Saiba que esta compra pode ser um ato solidário

A escolha das luzes de Natal também deve ser cuidada. Opte por um sistema de luzes led com transformador de baixa tensão.
Comentários