Tecnologia e serviços ganham terreno

Entre os países que mais estão a investir na Região Autónoma destacam-se os Estados Unidos, a Suíça e o Reino Unido, diz Filipa Ferreira, diretora da Invest Madeira.

A atracção de investimento é um dos pilares do desenvolvimento económico de qualquer região ou país, e a Madeira não escapa à regra.

Nesse particular a Invest Madeira tem sido um dos instrumentos utilizados pelo Governo Regional, para trazer à região investimento de valor acrescentado para alavancar a economia regional.

A Invest Madeira tem entre os seus objetivos promover a diplomacia económica externa da região e valorizar o tecido empresarial e reforçar a atividade nos mercados internos e internacionais.

Na missão da Invest Madeira está também a abertura de novos mercados, fomentar o comércio externo de exportação de produtos, promovendo incentivos e dando suporte à internacionalização das empresas regionais.

A diretora da Invest Madeira, Filipa Ferreira, diz ao Económico Madeira que o setor tecnológico tem estado em expansão e os serviços assumem também relevo.

Entre os potenciais mercados estão países com ligação aérea direta com a Madeira. “Neste momento os mercados que estão a crescer na Madeira, são o norte americano, o suíço e o inglês”, diz a diretora da Invest Madeira, Filipa Ferreira.

Nos mercados prioritários estão também países “com presença significativa de madeirenses na diáspora, não descurando as nossas comunidades que tanto investem na Região, nomeadamente, a comunidade da África do Sul e da Venezuela”.

Eventos internacionais promovem investimento
A diretora da Invest Madeira sublinha que a participação em eventos internacionais, com presença de empresas regionais, tem sido “a principal forma de promoção” da região e de atração de investimento.

“Paralelamente, promovemos o estabelecimento de acordos de cooperação com diversas câmaras de comércio, por forma a se estabelecerem laços de proximidade e networking”, refere Filipa Ferreira.

Para Filipa Ferreira a formação “é a pedra angular do sucesso” de qualquer estratégia de internacionalização.

“Temos, na região autónoma, a Universidade da Madeira, centros e núcleos de investigação de renome internacional que apostam na qualificação de profissionais competentes que se distinguem nas mais diversas áreas (Artes e Humanidades, Ciências Exatas e Engenharia, Ciências Sociais, Tecnologias e Gestão, Medicina e enfermagem, etc.). Estas premissas resultam num mercado de trabalho estável, onde trabalhadores qualificados conjugam a excelência do serviço, o profissionalismo e a capacidade de bem receber”, diz a responsável pela Invest Madeira.

Burocracia entre entraves ao investimento
Entre as fragilidades que têm sido identificadas pelos investidores, Filipa Ferreira salienta “a burocracia de cada serviço e o tempo de resposta, bem como, por vezes, pela pequena capacidade de produção regional, incapaz de fornecer continuamente grandes clientes”.

Relativamente às missões de captação de investimento, Filipa Ferreira diz que com a retoma gradual após a pandemia, a Invest Madeira já participou em eventos como a Websummit, a SIL a SAGAL, e tem intenção ao longo deste ano de marcar presença no Salão do Imobiliário, Investimento e Turismo Portugal – Suíca e na SIAL, em Paris, e “manter a sua presença em feiras tecnológicas e de imobiliário que já vêm sendo habituais, e que as empresas regionais manifestaram interesse em marcar presença. Uma missão aos Açores e a Londres também fazem parte do plano de atração de investimento da Invest Madeira”.

Recomendadas

“Senhor PRR” alerta que guerra e inflação são riscos acrescidos ao plano

O novo presidente da Comissão Nacional de Acompanhamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) considera que a guerra na Ucrânia e a inflação são riscos acrescidos ao plano que precisam de estratégias para serem mitigados.

Pedro Dominguinhos é o novo presidente da comissão de acompanhamento do PRR

A Comissão Nacional de Acompanhamento do PRR era presidida por António Costa Silva, que entretanto tomou posse como ministro da Economia e do Mar no atual Governo.

PremiumIndefinição no SEF gera críticas pela degradação do serviço

Novo adiamento da extinção do SEF leva partes interessadas a questionarem a degradação dos serviços. Agendamentos para reagrupamento familiar chegam a demorar um ano a marcar.
Comentários