Tecnologia põe Wall Street no ‘verde’ na primeira sessão da semana

Um dos destaques da sessão é a Electronic Arts, que anunciou um acordo para comprar a fabricante britânica de videojogos Codemasters por 1,2 mil milhões de dólares. As ações da empresa norte-americana sobem mais de 1%.

A bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta segunda-feira no ‘verde’, impulsionada sobretudo pelos ganhos das tecnológicas norte-americanas. A animar os investidores está o facto de as vacinas contra o SARS-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19, terem começado a chegar à população dos Estados Unidos (EUA).

Em Wall Street, o índice industrial Dow Jones sobe 0,74% para os 30.267,96 pontos, enquanto o financeiro S&P 500 avança 0,78% para os 3.692,20 pontos. O tecnológico Nasdaq negoceia também em terreno positivo, com ganho de 1% para os 12.501,15 pontos. O Russell 2000 valoriza 1,52% para os 1.940,00 pontos.

Um dos destaques da sessão é a Electronic Arts (EA), que anunciou um acordo para comprar a fabricante britânica de videojogos Codemasters por 1,2 mil milhões de dólares (cerca de 987 milhões de euros), o que superou o acordo anterior que a empresa tinha com a Take-Two Interactive e faz com que as suas ações estejam a subir 1,17%, para 137,39 dólares.

Já a Alphabet, dona da Google, ignora os incidentes informático ocorridos esta manhã – que puseram em stand-by serviços como o Gmail – e sobe 0,62% para 1.785,85 dólares.

A farmacêutica norte-americana Pfizer avança 0,22% para 41,24 dólares, na sequência de ter recebido uma autorização de utilização de emergência da Food and Drug Administration (FDA) para o desenvolvimento da vacina contra a Covid-19 em parceria com a BioNTech.

“Os EUA pretendem vacinar mais de 100 milhões de pessoas até ao final de março, com 145 locais prestes a receberem a vacina ainda hoje e cerca de 500 nos próximos dias. Esta nova esperança de regresso gradual à normalidade, aliada à esperada apresentação de um pacote de estímulos económicos no Congresso pode animar empresas mais cíclicas, em especial as ligadas ao sector de viagens e lazer”, explica Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, numa nota de mercado.

“Vacina em marcha, IPO exuberantes, bancos centrais proativos e fundo europeu de recuperação desbloqueado, mas o Brexit e o segundo pacote fiscal americano continuam por resolver. Após este ano atribulado e com o rally recente das bolsas, ninguém deverá tomar riscos de última hora, mas também ninguém se arriscará a ficar fora de mercado, à medida que os riscos se vão resolvendo”, sugerem os analistas do Bankinter, em research.

O valor do ‘ouro negro’ está a subir. O preço do petróleo WTI, produzido no Texas, cresce 0,41% para os 46,76 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a valorizar 0,32% para os 50,13 dólares.

Quanto ao mercado cambial, o euro valoriza 0,45% face ao dólar, para 1,2165 dólares, enquanto a libra esterlina valoriza 1,16% face à moeda dos Estados Unidos, para 1,3377 dólares.

Recomendadas

Wall Street fecha eufórica com vislumbre do abrandamento da subida das taxas da Fed

Nasdaq foi o índice estrela de Wall Street. A justificar a subida das ações está a descida do ISM dos EUA para mínimos de mais de dois anos, que reforçou a narrativa de que a Fed está a ter sucesso no arrefecimento da economia, pelo que poderá abrandar o aperto da política monetária.

Musk avança para a compra do Twitter e ações disparam 22%

O CEO da Tesla, Elon Musk, voltou atrás na negociação e concordou em comprar o Twitter pelo preço original acordado de 44 mil milhões de dólares. As negociações da tecnológica na bolsa norte-americana foram interrompidas aquando do anúncio e retomaram a valorizar 22%.

‘Green bonds’. EDP avança com nova emissão de 500 milhões

Em menos de 24 horas, a EDP anuncia que vai aos mercados buscar mil milhões para financiar projetos de energias renováveis.
Comentários