Tecnologias que transformam a vida nas cidades portuguesas

Os vencedores do Prémio Cidades e Territórios do Futuro foram anunciados no 31º Digital Business Congress, da APDC, que encerra esta quinta-feira. O objetivo da competição é reconhecer projetos pioneiros, assim como ideias e estratégias, que transformem as cidades em espaços mais habitáveis, sustentáveis e economicamente viáveis.

A APDC – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações – distingue projetos  pioneiros, assim como ideias e estratégias transformadoras, que tornem as cidades espaços mais habitáveis, sustentáveis e economicamente viáveis. O Júri de cada categoria foi constituído por representantes de empresas e organizações com conhecimento específico das áreas a concurso. Almerinda Romeira, jornalista do Jornal Económico, integrou o júri do Prémio Cidades e Territórios do Futuro, na categoria Qualificações.

E nesta categoria, o prémio foi para… a PLATAFORMA RECODE, promovida pela AICD – Associação para Inserção por Centros Digitais de Informação (CDI Portugal). Criada no âmbito dos Centros de Cidadania Digital (CCD), espaços colaborativos de disponibilização de ferramentas digitais para cidadãos, que promove a utilização da tecnologia na criação de projetos sociais, a plataforma disponibiliza cursos, de forma gratuita e acessível, que asseguram a capacitação em competências comportamentais, digitais e tecnológicas altamente valorizadas pelo mercado de trabalho.

“Trata-se de uma proposta inovadora, que tem como pressuposto criar um novo conceito de smart and human cities”, destaca o júri. O objetivo é melhorar a qualidade de vida, utilizando a tecnologia para criar uma nova geração de problem solvers e digital makers: pessoas autónomas, conscientes e conectadas, capazes de reprogramar a realidade.

Na categoria Saúde e Bem-estar, o Prémio Cidades e Territórios do Futuro foi atribuído  ao mercado online HORTEE BY FHLUD,  que permite a agricultores e consumidores fazerem negócios entre si. O projeto é promovido por Ivanoel Rodrigues, Karyna Yurchenko e António Luzio.

Foi atribuída uma Menção honrosa ao BALCÃO SNS 24 – espaço físico, de inclusão digital, que pretende garantir o acesso aos canais digitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) a todos os cidadãos.

Os  Centro de Cidadania Digital, espaços colaborativos, de disponibilização de ferramentas digitais, onde os cidadãos de diversas faixas etárias e origens, afastados das tradicionais respostas sociais e de educação, são convidados a identificar estratégias e soluções inovadoras para problemas do seu dia a dia, da sua comunidade e/ou do mundo venceram na categoria Igualdade e Inclusão.

Nesta modalidade foi concedida uma Menção Honrosa ao PROJETO LINHÓ CIRCULAR, que envolve a Câmara Municipal de Cascais e Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.

Na categoria Mobilidade e Logística venceu LETZGO TRAVEL, uma  aplicação one-stop-shop para turistas. Este inovação de Djalmo Gomes permite, pela primeira vez, aos turistas encontrar numa app, tours self-drive com áudio guia, bilhetes skip-the-line para as principais atrações e ainda a possibilidade de adquirirem pacotes de dados de internet com a tecnologia e-sim.

A aplicação (APP) CycleAI , de Miguel Peliteiro e Luís Rita, recebeu uma Menção honrosa.

Prémio Cidades e Territórios do Futuro na vertente Colaboração Intergeracional foi entregue à PLATAFORMA DIGITAL dNovo. O projeto, promovido pela Associação dNovo, tem como missão oferecer uma resposta integrada para o problema do desemprego sénior qualificado. A plataforma funciona de forma semelhante a uma “rede social”, com uma funcionalidade matching que funciona como ponto de conexão de todas as partes envolvidas.

Promovida pela Rés do Chão e SPOT Games, O NOSSO CHÃO – ferramenta digital que promove a participação cidadã de crianças e jovens, a partir de uma proposta motivadora de melhoria do cuidado dos espaços partilhados e das relações interpessoais dentro das comunidades venceu na categoria Relacionamento com o Cidadão e Participação.

Na modalidade Desenvolvimento Económico, o prémio foi entregue ao ACELERADOR PARA A TRANSIÇÃO ENERGÉTICA DO PORTO (ATEP). Trata-se de um projeto que resultou de uma colaboração entre a E-REDES, Câmara Municipal do Porto e Agência de Energia do Porto, com vista a acelerar de forma efetiva e eficaz a transição energética e digital nas cidades.

O projeto de inovação e empreendedorismo social, com foco nos territórios de baixa densidade de Portugal 100 ALDEIAS arrecadou o troféu na categoria Economia Circular e Descarbonização. Tem o propósito de combater a pobreza energética em comunidades rurais, através do acesso a eletricidade limpa, de origem solar, produzida localmente e mais barata, sem necessidade de investimento dos participantes e é promovido pela Cleanwatts.

Nesta categoria houve uma Menção Honrosa a Solução de software para a monitorização inteligente de redes de distribuição de água WATER WISE SYSTEM. Águas de Gaia & Wakaru Consulting.

BALCÃO ÚNICO DO PRÉDIO (BUPi), plataforma dirigida aos proprietários de prédios rústicos e mistos, que permite mapear, entender e valorizar o território português, de forma simples e gratuita conquistou o Prémio Supra-Categoria.

O Congresso da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações arrancou esta quarta-feira, 10 de maio. O talento, um dos temas em debate, foi pretexto para uma entrevista a Sandra Fazenda Almeida, diretora executiva da APDC.

Além do clássico papel da tecnologia e o seu impacto na economia e na sociedade, esta edição do fórum da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações centra-se na nova era pós-Covid e na instabilidade que ameaça a Europa devido à guerra.

Recomendadas

Trabalhadores da Autoeuropa rejeitam pré-acordo laboral que previa aumento de 5,2%

Dos mais de cinco mil trabalhadores da fábrica de automóveis da Volkswagen, em Palmela, no distrito de Setúbal, só 3.865 exercerem o direito de voto, 2.007 dos quais votaram contra o pré-acordo e 1.826 a favor. Houve ainda 10 votos nulos e 22 brancos.

Governo apela a entendimento entre sindicato e administração da TAP para evitar greves

“O apelo que posso fazer é para que a administração, mas também o sindicato faça um esforço de entendimento e que se consiga poupar a TAP a mais cinco dias de greve”, afirmou Pedro Nuno Santos.

Datalex prevê levar software para advogados a Espanha e Brasil no próximo ano

O diretor da startup portuguesa Datalex disse ao Jornal Económico que a internacionalização passará por parcerias estratégicas. A empresa de tecnologia para juristas renovou recentemente a imagem de marca para apostar noutros mercados e prevê fechar 2022 com uma subida de até 62% na faturação.
Comentários