Tecnológica procura 50 profissionais de TI para trabalhar em Bragança

A ITSector está já em processo de recrutamento com vista a aumentar o número de colaboradores do Centro de Tecnologias Avançadas.

A ITSector, tecnológica especialista no desenvolvimento de software para o sector financeiro, anunciou, no Brigantia EcoPark, que está já em processo de recrutamento com vista a aumentar o número de colaboradores do Centro de Tecnologias Avançadas (CETAN) que tem naquele espaço, para atingir os 80 colaboradores até final de 2019.

A ITSector “pretende dar oportunidades a locais que queiram desenvolver a sua carreira na área tecnológica ou que pretendam regressar à sua terra natal”, indicando estar à procura de vários perfis, desde analistas funcionais, a programadores, gestores de projecto e testers.

Devido à escassez de recursos humanos disponíveis na área de TI em Portugal, a empresa está já em contacto com profissionais oriundos do Brasil, contando recrutar, em breve, um mínimo de 15 colaboradores para trabalhar em Bragança.

Para acomodar a vaga de colaboradores a contratar ao longo de 2019 para o Centro de Bragança, a ITSector anunciou ainda que vai expandir as instalações de que dispõe no Brigantia Ecopark, passando dos actuais 220 m² para 600 m², com a abertura dos novos escritórios prevista para o final do primeiro semestre de 2019.

“Queremos captar os jovens que fazem a sua formação no Instituto Politécnico de Bragança e na Escola Superior de Mirandela, mas também elementos seniores que possam dar o seu contributo e maturidade no desenvolvimento de sistemas críticos na área financeira, que é o nosso core do negócio”, avançou Renato Oliveira, Presidente da ITSector.

O mesmo responsável reforçou ainda a convição de que a opção por trabalhar em Bragança “proporcionará aos colaboradores uma qualidade e custo de vida muito atractivo, principalmente quando comparado com os grandes centros urbanos que são, naturalmente, mais dispendiosos e movimentados”.

PCGuia
Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.

Rogério Carapuça: “Há que estar entre os primeiros, não ser o primeiro dos últimos”

O presidente da APDC considera que o desenvolvimento do sector das TIC se dá a um ritmo saudável apesar dos obstáculos concretos que ainda impedem o país de estar entre os melhores classificados. A capacitação e qualificação das pessoas e das empresas são desafios no topo da agenda, mas a simplificação é palavra de ordem para abandonar o paradigma da burocracia que assombra os serviços públicos, alerta Rogério Carapuça.
Comentários