Telecomunicações. Chega diz que Ministério das Infraestruturas é “ás em atrasar tudo”

O Chega refere que Portugal está na cauda da Europa nas telecomunicações, acrescentando que o território tem muitas zonas brancas o que compromete o avanço a vários níveis do país.

O deputado do Chega Filipe Melo considerou preocupante o atraso que Portugal tem na área das telecomunicações, que coloca o país na “cauda da Europa”, tendo acusado o Ministério das Infraestruturas de ser um ás em atrasar tudo.

“Isto é muito preocupante numa fase em que estamos na era digital. Temos no nosso país muito zonas brancas o que compromete o avanço a vários níveis do país”, referiu durante uma audição à Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM), que decorre na Comissão de Economia, Obras Públicas, Planeamento e Habitação, relativamente ao cabo submarino que faz a ligação entre o território continental, a Madeira e os Açores.

Durante a audição o deputado acusou várias entidades por este atraso entre as quais o Governo, à tutela governamental do sector, e também a Anacom.

“O Ministério das Infraestruturas é um ás a atrasar tudo e mais alguma coisa. É o Aeroporto, a linha férrea, a TAP”, disse Filipe Melo.

Durante a sua intervenção o deputado do Chega disse concordar que se deva dar “mais autonomia” às regiões autónomas, e acusou o executivo de impreparação no que diz respeito aos apoios a nível dos fundos comunitários e do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) nesta área, e deu o exemplo do que tem sido feito em Espanha no sector.

“Em Espanha uma parte muito significativa, a maioria das verbas do PRR foram aplicadas nas comunicações eletrónicas, na dotação de meios e infraestruturas. A nova lei das telecomunicações, em Espanha, diz ser obrigatório que cada habitante tenha 100 megabytes nas ligações”, afirmou.

Recomendadas

Savoy Palace considerado hotel mais luxuoso de Portugal nos ‘Óscares do Turismo’ pelo segundo ano consecutivo

O hotel conta com assinatura da designer Nini Andrade da Silva, combinando estilos arrojados, modernos e históricos. O Savoy Palace fica a uma curta caminhada do centro histórico do Funchal e abriga o Laurea Spa, com 3.200 m2 e inspirado na Floresta Laurissilva da Madeira, Património Natural da UNESCO.

Madeira: Novos contratos de arrendamento diminuíram enquanto valor por metro quadrado cresceu

Entre as 25 regiões NUTS III, a RAM posicionou-se como a quarta região com o valor mediano das rendas mais elevado, atrás da Área Metropolitana de Lisboa, do Algarve e da Área Metropolitana do Porto.

Madeira: Sociedade Metropolitana de Desenvolvimento disponibiliza máquina ATM Express na Praça CR7

As caixas ATM são especialmente direcionadas para os turistas, sector que têm vindo a atingir valores históricos na Região.
Comentários