Telecomunicações: conhece todos os custos escondidos na sua fatura?

Costuma pagar sempre o mesmo montante todos os meses no seu pacote de telecomunicações ou supostamente achou que iria pagar um determinado valor e eis o dia em que a fatura chega com um acréscimo inesperado. A tendência será a de reclamar junto da operadora, mas será que leu bem todas as letras pequeninas do contrato?

Cristina Bernardo

Costuma pagar sempre o mesmo montante todos os meses no seu pacote de telecomunicações ou supostamente achou que iria pagar um determinado valor e eis o dia em que a fatura chega com um acréscimo inesperado. A tendência será a de reclamar junto da operadora, mas será que leu bem todas as letras pequeninas do contrato? Será que realmente conhece todos os custos que compõem a sua fatura?

Custos que podem estar escondidos:
Terminou o período de fidelização
Aluguer da box
Acesso a fibra ótica
Atenção aos custos de rescisão
Promoções temporárias

Existem, pelo menos, quatro despesas associadas a situações que o podem levar a pagar mais do que esperava pelos seus serviços de telecomunicações.

#1 – Terminou o período de fidelização
Suponhamos que tem um pacote de telecomunicações no valor de, por exemplo, 32 euros, sendo que o mesmo tem um período de fidelização de 24 meses. Findo este tempo de contrato, se quiser permanecer com os mesmos serviços (nas mesmas condições), é expectável que o valor da mensalidade suba para, por exemplo, 34 euros – normalmente, as operadoras procedem desta forma.

Mas tenha atenção:
Face a esta mudança de preço decorrente do fim do período de fidelização, é obrigatório que receba um aviso prévio da operadora a informá-lo desta alteração. Se tal não acontecer, não só tem direito a rescindir o contrato sem custos adicionais como pode recuperar as condições que possuía antes desta modificação.

#2 – Aluguer da box
Quando pesquisa pelos preços dos pacotes de telecomunicações, importa notar que é provável que a publicidade das operadoras não inclua o valor do aluguer da TV Box na mensalidade. Mas há sempre uma nota com informações adicionais na qual isto consta. Se verificar bem, e ler atentamente o seu contrato, verá que este serviço possui um custo adicional médio de 5 euros por mês.

Tanto a Vodafone, como a MEO e a NOS cobram 5,50 euros pelo aluguer de uma TV Box com gravador. Para ter acesso a todos os canais, conteúdos em alta definição, videoclube, canais premium e aplicações interativas, pode ser necessário alugar este equipamento, pelo que deve tomar atenção a esta despesa.

#3 – Acesso a fibra ótica
Quem vive em zonas não cobertas por fibra ótica paga mais para aceder aos serviços de telecomunicações, para além de que não beneficia de tanta qualidade de imagem na televisão e de uma Internet tão rápida.

Sabia que:
Os consumidores que não possuem acesso à fibra – sendo, assim, servidos através da tecnologia de Satélite, ADSL ou Tecnologia de Rede Móvel -, pagam cerca de 4 euros a mais por mês para um serviço muito menos completo: desde Internet mais lenta, a menos de metade da velocidade, menos canais de televisão, etc.

Desta forma, na comparação dos valores das mensalidades dos pacotes de telecomunicações é essencial averiguar se o montante publicitado não será referente à oferta de fibra ótica (cujo preço será certamente mais reduzido do que a solução com satélite). Este é um custo escondido do qual se pode olvidar facilmente.

#4 – Atenção aos custos de rescisão nas telecomunicações
Desde que entrou em vigor a nova legislação referente aos custos de rescisão dos contratos TV Net Voz que os consumidores portugueses deixaram de ser obrigados a liquidar todas as mensalidades em falta até ao término do período de fidelização caso pretendessem rescindir antes do tempo.

Desde então, se o consumidor desejar rescindir o seu contrato tem de pagar o valor da instalação dos equipamentos e quaisquer ofertas adicionais que lhe tenham sido feitas à data contratação. O único problema é que, devido ao aumento generalizado dos preços da instalação, os encargos com a rescisão passaram a ser, muitas vezes, mais elevados do que cumprir o contrato até ao fim.

Como tal, a anulação pode não compensar. Atualmente, as despesas com a instalação fixam-se em tornos dos 200 e 300 euros – tenha atenção a este valor que é obrigatório constar do contrato. É uma questão de se fazer as contas para avaliar se valerá a pena.

No fundo, se considera que não vai querer estar fidelizado durante tanto tempo (normalmente, opta-se pela fidelização de dois anos porque o pacote fica mais barato), o melhor talvez seja pagar um pouco mais na mensalidade para evitar custos extra no futuro.

Advertimos ainda para que se informe devidamente, antes de assinar qualquer contrato de telecomunicações, sobre quais são os custos associados à rescisão. Questione diretamente a operadora, pois esta informação nem sempre se encontra clarificada na Internet.

Por último, mas não menos importante, atente ainda às situações em que é possível rescindir sem quaisquer custos: se a operadora não cumpre o contrato (por exemplo, se lhe fornece um serviço de Internet muito mais lento do que o que está contratado) ou se houver uma alteração de circunstâncias que impeça a continuação do cumprimento do contrato nos termos inicialmente estabelecidos (como é o caso de uma mudança de morada ou de uma situação de desemprego).

#5 – Promoções temporárias
Quantas vezes não se vê um pacote promocional com um preço muito acessível e se aproveita para mudar de operadora e, por conseguinte, poupar consideravelmente? O pior acontece quando chega a fatura mensal com um montante mais elevado para pagar.

Portanto, antes de assinar o contrato, aconselhamos a que veja bem se a promoção é definitiva ou se será apenas temporária. No caso desta última opção, durante quanto tempo pagará uma mensalidade mais barata? Além disso, o aluguer da TV Box está incluído no valor da promoção? Trata-se de custos que podem estar disfarçados na sua fatura de telecomunicações.

Recomendadas

DECO questiona porque Espanha reduz IVA para 5% e Portugal não

“O pagamento da fatura de eletricidade e gás tem um peso considerável no orçamento das famílias portuguesas, pelo que consideramos que a redução do IVA é uma medida adequada, necessária e urgente”, escreve a DECO.

Dez dicas para poupar em tempo de férias

Com a ajuda da ‘Selectra’, ajudamos a planear o seu orçamento para que consiga aproveitar o melhor desta estação sem ter de gastar muito dinheiro, recorrendo a dez dicas que vão desde a utilização do esquentador à forma como deixa os seus aparelhos eletrónicos antes de ir de férias.

Pagar IRS em prestações: como funciona?

Caso tenha de pagar imposto adicional, pode optar pelo pagamento do IRS em prestações. Saiba, no nosso artigo, como tratar deste processo.
Comentários