Telefónica compra rede móvel da Oi em consórcio com a América Móvil e Telecom Itália

O consórcio formado pelas três empresas, as maiores operadoras de telecomunicações móveis do Brasil e que operam as marcas Vivo, Claro e TIM respetivamente, vai pagar 16,5 mil milhões de reais (cerca de 2,68 mil milhões de euros ao câmbio atual) por ativos móveis e licenças da Oi após vencer o leilão virtual realizado hoje.

Oi Brasil

A Telefónica acordou a compra parcial da rede móvel da operadora Oi através de um consórcio participado pelas companhia suas rivais, a Claro (América Móvil) e TIM (Telecom Itália). A notícia está a ser avançada pelo El Economista e pela Lusa.

As subsidiárias brasileiras das operadoras Telefónica, América Móvil e Telecom Itália adquiriram esta segunda-feira a rede móvel da operadora brasileira Oi, que colocou vários ativos à venda no âmbito do processo de recuperação judicial, diz a Lusa.

O consórcio formado pelas três empresas, as maiores operadoras de telecomunicações móveis do Brasil e que operam as marcas Vivo, Claro e TIM respetivamente, vai pagar 16,5 mil milhões de reais (cerca de 2,68 mil milhões de euros ao câmbio atual) por ativos móveis e licenças da Oi após vencer o leilão virtual realizado hoje.

O El Economista diz que a operadora de telecomunicações espanhola comprou parte da brasileira Oi ao mesmo tempo que está a receber propostas de interessados para vender as operações no Equador e Colômbia.

“A Telefónica mostra as duas faces da mesma moeda na América Latina. Por um lado, terá reforçado no Brasil, um de seus quatro mercados estratégicos, e ao mesmo tempo projeta uma possível saída de países como Equador e Colômbia, regiões que foram colocadas em análise há quase dois anos. Com relação a este último, já se manifestou o possível interesse da Liberty Latam em adquirir as referidas filiais da Telefónica, conforme informado pela agência Bloomberg”, avança o site espanhol de notícias.

A portuguesa Pharol tem cerca de 5% da Oi.

Recomendadas

OPEP+ decide baixar a sua oferta de petróleo em dois milhões de barris diários

A redução da produção de petróleo anunciada esta quarta-feira corresponde ao maior corte na oferta desde maio de 2020.

Investimentos em eólicas e solar foram 15 vezes superiores ao nuclear – relatório

Cerca de 350 mil milhões de dólares foram investidos em todo o mundo em projetos de energia solar ou eólica, contra os 24 mil milhões dedicados a projetos de energia nuclear, indica o World Nuclear Industry Status Report.

Albergaria investe 3,7 milhões de euros na zona industrial para captar investimento e criar emprego

O município “tem realizado um forte investimento no desenvolvimento económico, dinamizando o sector empresarial e a economia local” nos últimos anos, segundo António Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha.
Comentários