Teletrabalho volta a ser obrigatório a partir de dia 25 de dezembro

Medida foi anunciada pelo primeiro-ministro António Costa. A partir da próxima segunda-feira e até 9 de janeiro de 2022, os portugueses deverão regressar ao trabalho a partir de casa sempre que possível.

Teletrabalho, pais

A obrigatoriedade do teletrabalho vai ser antecipada e vai entrar em vigor a partir do dia 25 de dezembro, ao contrário da data anunciada previamente pelo Governo prevista para a “semana de contenção”, entre 2 a 9 de janeiro.

Durante o briefing do Conselho de Ministros, esta terça-feira, António Costa anunciou que a medida foi antecipada de forma a reduzir o risco de contágio e aumento de casos. Assim, a partir da próxima semana e até 9 de janeiro de 2022, os portugueses deverão regressar ao trabalho a partir de casa sempre que possível.

“[Decidimos] antecipar já para o início da próxima semana, para as 00h00 do dia 25 de dezembro um conjunto de medidas que tínhamos apenas para a semana de contenção e, por isso, a partir das 00h00 do próximo dia 25 o teletrabalho passa a ser obrigatório”, referiu o primeiro-ministro.

No mesmo momento, António Costa argumentou que a vacinação está a resultar, nomeadamente a dose de reforço, com a população que a recebeu a registar uma incidência de Covid-19 descendente, em comparação com outras faixas etárias.

“A vacinação vale a pena. É a ferramenta mais efetiva para evitar a transmissão e para garantir a menor severidade da infeção”, diz o primeiro-ministro.

 

Relacionadas

Ajuntamentos na via pública com mais de 10 pessoas estão proibidos durante o Natal e Ano Novo

Nessa altura, será também obrigatória a apresentação de um teste negativo para acesso a restaurantes, casinos e festas de passagem de ano.

Teste negativo obrigatório a partir de 25 de dezembro para hotéis e casamentos

O Conselho de Ministros esteve hoje reunido extraordinariamente para aprovar medidas para tentar travar o avanço imparável da Ómicron.

Providência cautelar? “Medida está a ser estudada”, admitem bares e discotecas

Em causa está a antecipação do encerramento destes establecimentos que poderá acontecer já na próxima segunda-feira. Antes de avançar com uma providência cautelar os empresários do sector querem ouvir o que “António Costa tem a dizer e quais são as contrapartidas”. Primeiro-ministro anuncia nova medidas esta tarde.
Recomendadas

Desafios tecnológicos, burocracia, renováveis e perda de água em debate

A transição energética em Portugal e na Europa esteve em debate na conferência do sexto aniversário do Jornal Económico.

Transição energética não pode ser feita sem as pessoas

Empresas do sector energético destacam a importância das pessoas nos seus projetos. A transição não pode ser feita sem o envolvimento das populações locais e sem a conversão de postos de trabalho.

Escassez de carros e inflação dominam mercado da gestão de frotas

Há falta de carros, há falta de peças, há uma inflação galopante no preço das viaturas e há o perigo do abrandamento económico. São fatores negativos para as gestoras de frotas das empresas. Mas as gestoras têm soluções.
Comentários