Telles assessora Tessi na compra da tecnológica portuguesa Vilt

O grupo com sede em França adquiriu a empresa liderada por Tiago Gavinhos. A transação envolveu cinco jurisdições (Portugal, França, Espanha, Suíça e Brasil) e foi coordenada pelo sócio Gonçalo Pinto Ferreira.

A sociedade de advogados Telles assessorou o grupo francês Tessi, que opera no ramo de Business Process Services (BPS), na aquisição da empresa portuguesa Vilt, uma consultora tecnológica especializada na transformação digital.

A transação, cujo valor não foi revelado, envolveu cinco jurisdições (Portugal, França, Espanha, Suíça e Brasil) e foi coordenada pelo sócio Gonçalo Pinto Ferreira, contando ainda com a participação do consultor Tiago Sampaio e do associado André Magalhães – da área de Societário, Comercial & M&A – e do consultor Joaquim Caimoto Duarte, responsável por matérias relacionadas com o Direito Europeu e da Concorrência.

Os assessores jurídicos da Tessi consideram que este negócio “reforça” o posicionamento internacional da multinacional com sede em Grenoble no global, no sector das Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC). A seu ver, é “um dos mais importantes players internacionais que opera há mais de 50 anos no mercado, tem vindo a reinventar-se para apoiar as empresas na transformação digital”.

A Tessi está presente em mais de uma dezena de países, tem cerca de 12.500 trabalhadores e prevê alcançar este ano uma faturação de 532 milhões de euros. Com esta compra, o grupo gaulês prevê que a Vilt leve o seu conhecimento técnico para França, Suíça, Chile, Colômbia e outras geografias que considera promissoras.

A visão é dos novos donos, mas o CEO e cofundador da Vilt, Tiago Gavinhos, revê-se nela. “Tornar-se parte do grupo Tessi representa uma grande oportunidade para expandir os negócios da Vilt para novos mercados, especialmente França, Chile e Colômbia. Constitui também uma grande oportunidade para os nossos clientes existentes, que passam a ter acesso a um leque alargado de serviços e soluções propostos pela Tessi, um player líder em BPS na Europa”, afirma, em comunicado de imprensa.

Recomendadas

Diferendo entre Ordem dos Advogados e Conselho de Deontologia de Lisboa volta “à estaca zero”

O despacho deixa o recurso apresentado em janeiro desse ano pelo bastonário, Luís Menezes Leitão, novamente por decidir, contrariando o próprio entendimento que esta 3.ª Secção do CS havia tido anteriormente.

Advogados do caso BES querem Supremo a decidir pela manutenção de Ivo Rosa no processo

Na terça-feira a providência 24/22, deu entrada no Supremo e ficou decidido como relator o juiz conselheiro Manuel Capelo, segundo a “TSF”.

Empresas podem participar num estudo gratuito sobre clima organizacional até novembro

Em cada edição, o Índice da Excelência premeia as organizações que apresentam um melhor clima organizacional e que se destacam como organizações de excelência em Portugal. Para participar, as empresas terão de concluir a sua inscrição até ao final de novembro.
Comentários