“Temos que mostrar que somos mais duros que Putin”. Conversa em off entre líderes mundiais anima cimeira do G7 (com vídeo)

Nestas imagens registadas pela agência “AFP”, são audíveis os comentários em off (declarações fora das reuniões formais) com o mote a ser dado pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Vladimir Putin é o principal visado nesta conversa informal. Veja o vídeo completo.

Doug Mills/Pool via REUTERS

A reunião do G7, que se iniciou na Alemanha este domingo, tem revelado momentos de boa disposição entre os líderes mundiais, apesar do contexto de guerra que se vive na Europa.

Nestas imagens registadas pela agência AFP, são audíveis os comentários em off (declarações fora das reuniões formais) com o mote a ser dado pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson: “Com ou sem casacos? Podemos tirar as nossas roupas”, questiona o líder que tem estado debaixo de pressão no Reino Unido devido ao escândalo das festas em Downing Street em pleno período de confinamento.

A resposta pronta vem de Justin Trudeau, primeiro-ministro canadiano: “Vamos esperar pela fotografia!”. Boris Johnson desafia os restantes líderes mundiais: “Temos que mostrar que somos mais duros que Putin”. A resposta de Trudeau não se faz esperar: “Para isso temos que andar a cavalo de tronco nu”.

Animada, Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia: “Ah sim, andar a cavalo do melhor”. “Temos que mostrar os nossos peitorais”, insiste Boris Johnson.

 

Os líderes do G7, grupo de grandes potências industrializadas (França, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália, Canadá e Japão), estão reunidos no sul da Alemanha desde domingo para uma cimeira de três dias, à qual se seguirá uma reunião dos países da NATO (Organização do Tratado Atlântico Norte) em Madrid.

Recomendadas

“A Arte da Guerra”. “Taiwan? Meter-se com a China é como mexer num vespeiro”

“Taiwan? A forma como se mexeu no vespeiro tornou-o incontrolável. Há qualquer coisa a mexer na China este ano e há aqui um elemento novo que é a questão russa. A guerra na Ucrânia obrigou a China a ir para o lado contrário dos EUA”, destacou o embaixador Francisco Seixas da Costa no programa da JE TV.

“A Arte da Guerra”. “A UE tem sempre o Óscar para melhor ator secundário no Médio Oriente”

“Só os EUA têm capacidade de influência no Médio Oriente. O resto é conversa. A União Europeia tem sempre o Óscar para melhor ator secundário nesta região. Paga as contas e as destruições que Israel faz, tenta ser relevante mas os EUA não dão o mínimo espaço”, sublinhou  o embaixador Francisco Seixas da Costa.

O Jornal Económico num minuto

O Jornal Económico desta semana já está disponível nas bancas de todo o país e na plataforma JE Leitor, para os nossos assinantes digitais.
Comentários