Temperaturas no Polo Norte cinco graus acima da média em novembro e dezembro

Esta subida acentuada de temperatura na região do Ártico está diretamente relacionada com a poluição que é produzida pelos humanos, segundo a investigadora Friederike Otto.

As temperaturas no Pólo Norte estiveram cinco graus centígrados acima da média em novembro e em dezembro e poderão bater recordes neste fim-de-semana do Natal, alertou este sábado uma cientista britânica citada pela BBC.

Esta subida acentuada de temperatura na região do Ártico está diretamente relacionada com a poluição que é produzida pelos humanos, segundo a investigadora Friederike Otto, do Instituto de Alterações Climáticas de Oxford, no Reino Unido.

Esta “onda de calor” no Pólo Norte, como descreve a BBC, segue-se a um verão durante o qual o mar de gelo na região registou a mais pequena extensão de sempre, calculada por imagens de satélite.

“Se as temperaturas continuarem a aumentar tal como tem acontecido até aqui, prevemos que ocorra uma onda de calor destas todos os anos e isso causará um stress enorme no ecossistema”, sublinhou aquela investigadora.

Recomendadas

Dia Mundial do Professor. Marcelo felicita docentes pela “competência, dedicação e entusiasmo”

Numa nota publicada na página da Presidência da República na internet, é recordado que hoje se assinala o Dia Mundial do Professor, instituído pela UNESCO para “evidenciar o papel dos professores, absolutamente essencial para o sucesso das novas gerações e no desenvolvimento das sociedades”.

5 de outubro: Marcelo pede que se faça avançar democracia com “caminho para todos”

Num discurso de onze minutos, na cerimónia comemorativa dos 112 anos da Implantação da República, na Praça do Município, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa falou dos governos que “tendem quase sempre a ver-se como eternos” e das oposições “quase sempre a exasperarem-se pela espera”, afirmando em seguida que “nada é eterno” e que “a democracia é por natureza o domínio da alternativa, própria ou alheia”.

Cleanwatts vai criar uma Comunidade de Energia Renovável em Braga

“Vamos instalar uma Central Fotovoltaica de 1,2 MWp (megawatts-pico), com mais de 2.100 painéis solares, nos telhados da Arquidiocese de Braga, que será integrada numa Comunidade de Energia Renovável”, explica Basílio Simões, fundador e presidente da Cleanwatts.
Comentários