Terceiro dia da Operação “Natal Tranquilo” da GNR termina sem registo de mortes

Segundo dados provisórios divulgados no site da corporação, não houve mortes a registar nas estradas de Portugal Continental nas véspera de Natal, mantendo-se o balanço em quatro vítimas mortais desde sexta-feira, o primeiro dia da operação.

Quatro pessoas ficaram feridas com gravidade em 155 acidentes nas estradas fiscalizadas pela GNR no domingo, o terceiro dia da operação “Natal Tranquilo” da força de segurança em que não foram registadas vítimas mortais.

Segundo dados provisórios divulgados no site da corporação, não houve mortes a registar nas estradas de Portugal Continental nas véspera de Natal, mantendo-se o balanço em quatro vítimas mortais desde sexta-feira, o primeiro dia da operação.

Os quatro feridos com gravidade registados no domingo estiveram envolvidos em acidentes nos distritos de Braga, Faro, Guarda e Setúbal. Outras 55 pessoas ficaram com ferimentos ligeiros na sequência de desastres nas estradas.

A operação “Natal Tranquilo” registou até ao final do dia de domingo quatro vítimas mortais, a primeira na sexta-feira, no Porto, e as outras três no sábado, nos distritos de Aveiro, Porto e Setúbal, num total de 606 acidentes.

Desde sexta-feira foram registados 12 feridos graves e 171 feridos ligeiros.

A operação da Guarda Nacional Republicana (GNR) decorre até terça-feira com o patrulhamento rodoviário, em todo o país, das vias com maior tráfego neste período do ano.

Mais de 6.500 militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais estão destacados para a operação, que, segundo a GNR, visa prevenir a sinistralidade rodoviária, garantir a fluidez do tráfego e apoiar todos os utentes das vias, para lhes proporcionar uma deslocação em segurança.

Os militares da GNR vão estar particularmente atentos às infrações relacionadas com a condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópicas, excesso de velocidade e incorreta ou não utilização do cinto de segurança e dos sistemas de retenção para crianças.

A GNR adverte ainda que estará atenta aos comportamentos de risco dos condutores que motivam uma condução distraída, designadamente a utilização indevida do telemóvel e outros equipamentos, incorreto acondicionamento da carga, a não circulação na via mais à direita e o incumprimento da distância de segurança entre veículos.

Recomendadas

Cada português desperdiça 183 quilos de alimentos por ano e isso é intolerável, diz Isabel Jonet

Os dados, oficiais e pela primeira vez divulgados, referem-se a 2020 e indicam que nesse ano foram desperdiçadas em Portugal 1,89 milhões de toneladas de alimentos, pelo que cada português desperdiçou em média 183,6 quilos de alimentos.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa fazem greve de 24 horas em 12 de outubro

“Vamos fazer uma greve no dia 12, de 24 horas”, indicou Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans).
Comentários