Terrenos cadastrados já podem ser regularizados sem pagar multas

O CGPR foi criado no âmbito dos incêndios de 2017 e encontra-se em vigor em 128 concelhos, entre os quais 10 nas regiões autónomas. Agora, quem não tiver os registos atualizados pode fazê-lo sem ser alvo de multa.

Os proprietários que detenham terrenos nos 118 concelhos que já dispõem de um Cadastro Geométrico de Propriedade Rústica (CGPR) vão poder regularizar os registos prediais sem suportar o pagamento de multas, segundo a nova lei, avança o ‘Jornal de Negócios’ esta terça-feira, 15 de outubro.

A mesma publicação avança que a regularização dos registos pode acontecer durante os próximos quatro anos, até agosto de 2023. A nova lei prevê que este registo aplica-se a todos os municípios em que existam prédios rústicos e mistos com uma área igual ou inferior a 50 hectares.

O CGPR foi criado no âmbito dos incêndios de 2017 e encontra-se em vigor em 128 concelhos, entre os quais 10 nas regiões autónomas. Este cadastro dos terrenos permitiria perceber quais os proprietários dos terrenos e colocá-los a pagar IMI, atualizando a informação disponível. Agora, quem não tiver os registos atualizados pode fazê-lo sem ser alvo de multa.

Recomendadas

Ministra da Agricultura participa na segunda-feira no Conselho Europeu de Agricultura e Pescas

Este é o primeiro Conselho Europeu de Agricultura e Pescas sob a vigência da Presidência Francesa do Conselho da União Europeia.

PRR destina 10 milhões de euros para o reforço de Organizações de Produtores Florestais

O Ministério do Ambiente esclarece que estas verbas irão financiar a 100% ações de gestão florestal, de estabilização de emergência pós-incêndio, de implementação de processos de certificação da gestão florestal sustentável ou de extensão florestal, através da informação, sensibilização, aconselhamento e apoio aos proprietários e produtores florestais.

Ervideira registou crescimento de 25% na faturação em 2021

Os responsáveis da casa vitivinícola do Alentejo acreditam que 2022 será um ano de recuperação do sector e aposta no reforço do enoturismo, estando preparados para receber mais de 30 mil turistas durante o presente ano.
Comentários