Tesla deteta problema em 130 mil unidades. Solução não exige regresso à fábrica

A marca automóvel detetou um problema de aquecimento que atinge o ecrã dos veículos. Estima que cerca de 130 mil unidades fabricadas em 2020 e 2021 estejam a ser afetadas. A solução chegará numa atualização de software.

A Tesla detetou uma tendência de sobreaquecimento no processador responsável pelo funcionamento do ecrã central dos veículos. Mais de 130 mil unidades, fabricadas entre 2020 e 2021, deverão estar equipadas com o dito processador. O fabricante automóvel garante que não será necessário devolver os automóveis às fábricas, como aconteceu com o Dieselgate, ou sequer visitar uma oficina. Basta apenas autorizar uma atualização de software.

O problema nos processadores foi detetado nalgumas unidades e só parece acontecer quando os veículos estão a carregar num ‘supercharger’ ou a precondicionar a bateria.

Este aquecimento não provoca qualquer problema grave, revela a marca, nem sequer aumenta o risco de incêndio, mas provoca alguma lentidão no processamento e na velocidade dos softwares que integram os modelos, bem como problemas na câmara de marcha-atrás, no selecionador de transmissão e nas luzes de emergência.. A situação deverá afetar toda a gama, do Model X ao Y.

A marca de Elon Musk descarta alarmismos e convida os condutores a atualizarem o sofrware dos veículos, solução que dizem bastar para resolver os problemas detetados.

Recomendadas

CEO da Electronic IDentification: “Estivemos quase a desaparecer duas ou três vezes”

Iván Nabalón, fundador e CEO da Electronic IDentification, conta ao JE como quer aumentar os clientes digitais dos bancos e seguradoras.

Uberização do mercado das entregas deverá continuar a crescer

Empresas que trabalham para o sector da logística e transporte acreditam que a concorrência das plataformas digitais veio para ficar.

Navigator paga dividendo de 0,1406 euros por ação a 7 de junho

A partir do dia 3 de junho (inclusive), as ações serão transacionadas em mercado regulamentado sem conferirem direito ao dividendo, diz a empresa.
Comentários