The Lisbon é único MBA português no ranking do Financial Times

O The Lisbon MBA Part Time – o MBA da Católica-Lisbon School of Business and Economics (Católica-Lisbon) e da Nova School of Business and Economics (Nova SBE) entrou, pela primeira vez, para o Ranking de MBAs executivos do Financial Times, sendo o único MBA em Portugal a constar deste ranking. Esta entrada é explicada, em […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O The Lisbon MBA Part Time – o MBA da Católica-Lisbon School of Business and Economics (Católica-Lisbon) e da Nova School of Business and Economics (Nova SBE) entrou, pela primeira vez, para o Ranking de MBAs executivos do Financial Times, sendo o único MBA em Portugal a constar deste ranking.

Esta entrada é explicada, em grande parte, pelo progresso na carreira dos ex-alunos, nomeadamente uma subida salarial pós-MBA de 47%. Outros factores valorizados no ranking são a diversidade e a qualidade do corpo docente, bem como a qualidade da investigação de ambas as universidades.

Anabela Possidónio, Diretora Executiva do The Lisbon MBA, comentou: “Depois de o nosso programa International, que temos em parceria com o MIT, constar entre os melhores do mundo, é agora a vez do nosso Programa de MBA Part Time entrar também neste ranking tão exclusivo. É um enorme motivo de orgulho para nós termos ambos os programas no ranking do Financial Times, a referência a nível mundial. É um resultado fantástico e deve-se, em muito, à parceria das duas melhores escolas de negócio do país, ao apoio dos nossos mecenas e ao trabalho do nosso corpo docente que, a par de uma formação técnica sólida, tem contribuído para desenvolver líderes, com inovação, criatividade, empreendedorismo e uma visão e experiência internacional.”

Francisco Veloso, Diretor da Católica-Lisbon SBE, salientou: “Este resultado reflete o sucesso de uma estratégia de excelência que tem vindo a ser implementada e que permite a grande visibilidade do The Lisbon MBA no estrangeiro e a liderança incontestável em território nacional. É com muito orgulho que conquistamos mais uma vitória, desta vez do nosso Programa Part Time, que reflete o sucesso dos nossos alumni, que conseguiram alavancar os conhecimentos adquiridos durante o MBA; a confiança depositada em nós pelas empresas e uma bem-sucedida política de alianças com os players mais relevantes do mundo empresarial.”

Para Daniel Traça, Diretor da Nova SBE “Estamos todos de parabéns. Nos últimos dias temos tido bons motivos para acreditar que o ensino superior português é cada vez mais uma referência no mundo. Sinto-me orgulhoso por fazer parte desta equipa que cedo percebeu a importância de aliar o melhor talento a um programa de excelência, de forma a permitir que Portugal fosse cada vez mais um ativo de qualidade, reconhecido pelos rankings internacionais do ensino superior. Temos dois programas de MBA entre os melhores do mundo, estou muito satisfeito.”

O ranking do Financial Times é o ranking que serve como referência a nível mundial neste mercado. As tabelas são elaboradas com base em critérios que vão desde o salário a três anos após o MBA, até à percentagem de mulheres no corpo docente. Para elaborar as listas, o diário britânico recorre a questionários online, feitos às escolas e aos antigos alunos.

OJE

Recomendadas

Atualização do IAS aumenta valor máximo do subsídio de desemprego em 93 euros

O valor máximo do subsídio de desemprego vai subir mais do que o previsto avançando 93 euros, para 1.201,08 euros, refletindo o aumento de 8,4% do Indexante de Apoios Sociais (IAS) em 2023.

Afinal, pensões mais baixas vão subir 4,83% em janeiro

Pensões até 961 euros vão ter aumento de 4,83%, pensões entre 961 euros e 2.883 euros vão subir 4,49% e pensões acima de 2.883 euros vão crescer 3,89%. Correção das atualização vai custar 110 milhões de euros, aos quais se somam os 1.155 milhões de euros já previstos.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.