Tiroteio em cidade perto de Los Angeles provoca nove mortes

De acordo com a Associated Press, o tiroteio que ocorreu por volta das 22:00 de sábado (06:00 de domingo em Lisboa) numa zona onde horas antes centenas de pessoas celebraram o Ano Novo Chinês, provocou nove vítimas mortais.

3. Estados Unidos da América – 76.64

Nove pessoas morreram no tiroteio que ocorreu no sábado à noite em Monterey Park, cidade perto de Los Angeles, avançou a polícia.

De acordo com a Associated Press, o tiroteio que ocorreu por volta das 22:00 de sábado (06:00 de domingo em Lisboa) numa zona onde horas antes centenas de pessoas celebraram o Ano Novo Chinês, provocou nove vítimas mortais.

Segundo o xerife da polícia de Los Angeles, Bob Boese, o atirador é um homem.

O tiroteio foi provocado por um homem armado com uma metralhadora e que, quando esgotava o carregador da arma, o substituía por outro, avançou o Los Angeles Times.

A cidade de Monterey Park, localizada a cerca de 13 quilómetros do leste de Los Angeles, tem perto de 60 mil habitantes e uma grande população asiática.

Ao Los Angeles Times, o dono de um restaurante do outro lado da rua onde ocorreu o tiroteio, Seung Won Choi, disse que três pessoas se apressaram a entrar no estabelecimento e pediram-lhe que trancasse a porta.

As pessoas disseram ainda que havia um atirador com uma metralhadora e várias munições. Choi disse que acreditava que o tiroteio tinha decorrido num clube de dança.

Recomendadas

Ucrânia: Scholz apela à confiança dos alemães na decisão de enviar tanques

“Confie no Governo, confie também em mim! Tomamos decisões que são sempre consideradas e coordenadas a nível internacional”, disse, referindo-se à decisão anunciada esta semana.

Vídeo de violência policial nos EUA gera protestos em várias cidades

Centenas de pessoas saíram para protestar em várias cidades dos EUA, incluindo Nova Iorque, Atlanta, Washington D.C. e Detroit.

General dos EUA alerta para risco elevado de guerra com a China em 2025

A corrida para a Casa Branca, marcada para o mesmo ano, oferecerá uma “América distraída” em relação à China.
Comentários