Tivoli. Trabalhadores pedem rápida conclusão do PER

Um grupo de trabalhadores da Tivoli Hotels & Resorts vai entregar hoje, dia 7 de outubro, no Tribunal da Relação de Lisboa, uma petição, que apela à rápida conclusão dos Processos Especiais de Revitalização (PER) que se encontram em curso. O documento foi assinado por dois terços dos mais de 1.100 trabalhadores, que manifestam desta […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Um grupo de trabalhadores da Tivoli Hotels & Resorts vai entregar hoje, dia 7 de outubro, no Tribunal da Relação de Lisboa, uma petição, que apela à rápida conclusão dos Processos Especiais de Revitalização (PER) que se encontram em curso.

O documento foi assinado por dois terços dos mais de 1.100 trabalhadores, que manifestam desta forma a sua preocupação com o futuro da empresa no caso deste plano não avançar.

Aprovado por mais de 99% dos credores, o plano de recuperação dos Hotéis Tivoli prevê a continuidade da atividade e do crescimento da marca. Assegura o futuro de mais de 1.100 famílias que dependem diretamente deste grupo hoteleiro com mais de 80 anos de história.

António Leitão, colaborador dos Hotéis Tivoli desde 1970 e um dos signatários desta petição, afirma que “o objetivo é sensibilizar os tribunais para a urgência de concluir este processo. O futuro da empresa e dos seus trabalhadores só depende da aprovação deste PER. Acreditamos que a marca tem todas as condições para continuar a ser uma referência no setor do Turismo em Portugal”.

OJE

Recomendadas

“2023 será um ano de crescimento nos mercados externos”

O Grupo VAA tem como objetivo globalizar as suas duas marcas principais, Vista Alegre e Bordallo Pinheiro, e identificou sete mercados estratégicos onde está a apostar, explica Nuno Barra.

“Empresas arriscam sozinhas a entrada em mercados pela fraca dinamização e falta de apoio”

Mais de mil empresas participaram no Portugal Exportador no dia 23, orientado para a estratégia de internacionalização.

Rampa Digital dá consultoria às empresas sobre negócios no online

Associação .PT, gestora do domínio web português, quis estar perto das empresas que estão em processo de internacionalização.