Top 10 dos vinhos portugueses inclui Quinta dos Carvalhais, Estremus e Real Companhia Velha

Decorreu no Porto a 18ª edição do Essência do Vinho que elegeu o Top 10 dos vinhos de 2022. A Quinta dos Carvalhais Branco Especial, Estremus 2017 e Real Companhia Velha Very Old Tawny 1927 são os grandes vencedores.  

O Top 10 dos vinhos portugueses este ano premiou as regiões do Alentejo, Dão e Porto.
A prova com júri internacional que desde 2006 integra a programação oficial do evento Essência do Vinho – Porto, escolheu desta vez, dois vinhos brancos, seis vinhos tintos e dois fortificados são os sublinhados da competição. “O trio de grandes vencedores tem terroirs bem diferenciados: Alentejo, Dão e Porto”.

O vinho tinto mais bem classificado foi o Estremus 2017, elaborado por João Portugal Ramos em Estremoz. “Na base tem um vinhedo de apenas 1,5 hectares, que representa somente 6% do total da vinha que envolve o Castelo de Estremoz, a mais emblemática do produtor. O Estremus é um lote, em partes iguais, das castas Alicante Bouschet e Trincadeira, tendo sido engarrafados 1.953 exemplares”, revela a organização do prémio em comunicado.

Por entre os vinhos brancos, o destaque foi o Quinta dos Carvalhais Branco Especial, produzido pela Sogrape no Dão. “Nesta quinta edição trata-se de um blend que alia vinhos de sete colheitas: 2006, 2010, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2020. Tem autoria da enóloga Beatriz Cabral de Almeida e possui castas como Encruzado (48%), Gouveio (24%), Sémillon (9%) e outras variedades (19%)”, acrescenta o comunicado da Essência do Vinho.

Nos fortificados, o júri avaliou Vinhos do Porto, Madeira, Carcavelos, Moscatéis de Setúbal e até um licoroso açoriano, tendo o mais bem classificado sido o Real Companhia Velha Very Old Tawny 1927, um vinho do Porto muito velho do espólio da Quinta das Carvalhas, que integra uma coleção especial para celebrar os 265 da empresa, juntamente com Portos de 1900 e de 1908.

O painel de jurados avaliou em prova cega (sem conhecimento prévio dos vinhos) uma pré-seleção de mais de 60 amostras, efetuada pelo Painel de Provadores da Revista de Vinhos, que ao longo do último ano provou milhares de referências.

Líderes de opinião, jornalistas, críticos e sommeliers de países como Portugal, Espanha, Dinamarca, Inglaterra, Itália, Suíça, Estados Unidos e Brasil, num total de 40 especialistas, fizeram a derradeira seleção do Top 10 Vinhos Portugueses.

Para além dos três vinhos mais votados, o restante Top 10 dos Vinhos Portugueses é constituído pelos vinhos Rosa Santos Família 2017 (2º vinho tinto, Regional Alentejano, Jorge Rosa Santos & Filhos); Quinta da Boavista Vinha do Ujo 2017 (3º vinho tinto, Douro, Sogevinus Fine Wines); Júpiter Code 01 2015 (4º vinho tinto, Regional Alentejano, Rocim); Uivo Cronológico 2011 (5º vinho tinto, IVV, Folias de Baco); Pape 2018 (6º vinho tinto, Dão, Quinta da Pellada); Quinta do Regueiro Alvarinho Jurássico II (2º vinho branco, Vinhos Verdes – Monção e Melgaço, Quinta do Regueiro); e Barbeito Famílias Meio Doce 50 Anos (2º vinho fortificado, Vinho Madeira, Vinhos Barbeito).

Os vencedores foram anunciados e premiados em cerimónia que decorreu na Feitoria Inglesa, na noite de sexta-feira, um dia depois da prova realizada no Salão Árabe do Palácio da Bolsa.

“Trazer ao nosso país um conjunto de personalidades relevantes no setor é um esforço financeiro significativo, que assumimos enquanto organizadores. Para lá de participarem no Top 10 como jurados, os convidados realizaramm também visitas por diferentes regiões de vinho, participaram noutras provas e contactaram diretamente com produtores e enólogos. Trata-se de um contributo valioso a diferentes níveis, com resultados facilmente percetíveis”, refere Nuno Guedes Vaz Pires, fundador da Essência do Vinho.

A 18ª edição do Essência do Vinho – Porto decorreu no Palácio da Bolsa até domingo. Em prova estiveram 4.000 vinhos representados por 400 produtores, nacionais e estrangeiros, a que se junta um intenso programa paralelo de atividades.

Recomendadas

Restaurante Flor de Sal mostra gastronomia transmontana na Etiópia

O chef Bruno Cambado vai levar, até dia 21 de novembro, o melhor da gastronomia de Trás-os-Montes a Adis Abeba, no âmbito da Semana Gastronómica Luso-Brasileira que vai decorrer naquele país africano, iniciativa inserida no programa de comemorações do Bicentenário da independência do Brasil. Vinhos, azeites, bolos de bacalhau, alheira de galo, cuscos de Vinhais com legumes, milhas com tomate e pudim de castanhas serão as estrelas, como explica o chef, em declarações ao Jornal Económico.

Vindima no Douro arranca mais cedo para “salvar” uva da seca e do calor

A vindima começou mais cedo no Douro para “salvar” a uva da seca e do calor e, pelos valados de uma quinta, em Alijó, cruzam-se vindimadores portugueses, timorenses e ucranianos, que minimizam a falta de mão-de-obra.

“Os insetos não são um risco nem uma ameaça, mas sim um benefício”, salienta CEO da Entogreen

Na Entogreen, empresa da área biotecnológica, os insetos são usados na indústria agroalimentar para evitar ou atenuar perdas económicas para as empresas. “Não inventámos nada, apenas adaptámos o que acontece na natureza”, diz ao JE o fundador e CEO, Daniel Murta. Assista à conversa nesta “Fast Talk” conduzida pelo jornalista João Santos Costa.
Comentários