Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta quarta-feira

Esta quarta-feira ficará marcada pela divulgação das Contas Nacionais durante o terceiro trimestre, pelo INE, numa altura em que, devido ao ressurgimento da pandemia em território nacional, o agravar das contas públicas no final do ano será quase inevitável.

José Coelho/Lusa

O evento em destaque esta quarta-feira, dia 23 de dezembro, é a divulgação pelo INE das Contas Nacionais durante o terceiro trimestre. Apesar de se viver uma profunda crise económica um pouco por todo o mundo, os indicadores macroeconómicos nacionais têm conseguido conter as descidas, que têm sido menos dramáticas do que a média europeia.

O agravar das contas públicas no final do ano será quase inevitável, com o ressurgimento da pandemia em território nacional, mas as contas do terceiro trimestre, quando os novos casos diários de infeção estavam consideravelmente mais baixos, deverão ainda refletir a ligeira recuperação que se experienciou na altura.

Outros destaques:

  • BdP publica estatísticas relativas ao endividamento do sector não-financeiro e ao financiamento das administrações públicas
Recomendadas

Goldman Sachs prevê que inflação medida pelo IHPC atinja 5% em outubro na zona euro

O banco norte-americano prevê ainda que o ano de 2023 verá a inflação ‘core’ em 2,9% (em comparação a 2,7%), e para 2024 deve atingir 2,2% (2,1% anteriormente), consequência de um arrefecimento mais lento das pressões da inflação ‘core’ até 2023.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Turismo do Centro teme retração de mercados internacionais em 2023

“O que temos mais certo é o imprevisível”, afirmou Pedro Machado, que falava aos jornalistas em Coimbra, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Turismo, que se celebra na terça-feira.
Comentários