Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A semana natalícia será marcada por uma entrada histórica no índice bolsista S&P 500, pela divulgação dos dados das Contas Nacionais relativas ao terceiro trimestre e pela audição de Mário Centeno no Parlamento.

Mário Cruz/Lusa

Segunda-feira, 21 de dezembro

Evento em destaque: Tesla entra em bolsa no S&P 500

O fabricante automóvel mais valioso do mundo, que cresceu quase 700% desde o início do ano e está agora cotada em mais de 600 mil milhões de dólares (489,6 mil milhões de euros), estreia-se no índice norte-americano e deverá causar valores recorde no volume de transações.

Existe bastante expectativa junto dos investidores relativamente a esta entrada, ainda que muitos analistas coloquem o título do construtor automóvel elétrico mais de 30% acima do seu valor real de mercado.

Outros destaques:

  • Banco Central da China anuncia taxas de juro de referência;
  • INE divulga estatísticas do ambiente, índice de preços da produção industrial e a Síntese de Conjuntura Económica.

 

Terça-feira, 22 de dezembro

Evento em destaque: Audição parlamentar do governador do BdP, Mário Centeno

O antigo ministro das Finanças volta ao Parlamento, desta feita já como Governador do Banco de Portugal (BdP), para responder às questões dos deputados que formam a Comissão de Orçamento e Finanças.

Enquanto que o PAN pediu que Mário Centeno fosse ouvido devido aos bónus pagos aos administradores do banco resultante da queda do BES, os deputados do CDS-PP e do BE dever-se-ão focar nas auditorias feitas à instituição, nomeadamente a que o BdP levou a cabo sobre o processo de resolução.

Outros destaques:

  • INE divulga dados do índice de preços da habitação e das taxas de juro implícitas no crédito à habitação

 

Quarta-feira, 23 de dezembro

Evento em destaque: INE divulga Contas Nacionais do terceiro trimestre

Apesar de se viver uma profunda crise económica um pouco por todo o mundo, os indicadores macroeconómicos nacionais têm conseguido conter as descidas, que têm sido menos dramáticas do que a média europeia.

O agravar das contas públicas no final do ano será quase inevitável, com o ressurgimento da pandemia em território nacional, mas as contas do terceiro trimestre, quando os novos casos diários de infeção estavam consideravelmente mais baixos, deverão ainda refletir a ligeira recuperação que se experienciou na altura.

Outros destaques:

  • BdP publica estatísticas relativas ao endividamento do sector não-financeiro e ao financiamento das administrações públicas

 

Quinta-feira, 24 de dezembro

Evento em destaque: entrada em vigor do Estado de Emergência para o Natal e Fim de Ano

Apesar da vontade expressa pelo Governo de “salvar o Natal” aquando do decreto das medidas mais restritivas que vigoram há várias semanas no território nacional, que incluem proibições de circulação na via pública, a verdade é que a quadra terá mesmo regras apertadas, especialmente na Passagem de Ano.

Assim, a partir de 24 de dezembro haverá três níveis diferentes de restrições aplicadas a quatro grupos de concelhos definidos em função do risco de contágio.

Outros destaques:

  • Banco Central da Turquia anuncia taxas de juro de referência;
  • mercados da Euronext fecham às 13h05.

 

Sexta-feira, 25 de dezembro

Evento em destaque: mercados permanecem fechados no Dia de Natal

Como de costume, o Dia de Natal verá os mercados financeiros fechados, numa altura em que a maior parte dos países europeus enfrentam uma quadra festiva atípica.

Recomendadas

Santana Lopes perspetiva ano económico “muito difícil” em 2023

Santana Lopes mencionou também o aumento “escandaloso” de quatro vezes a taxa base do custo da tarifa de tratamento dos resíduos sólidos urbanos a pagar à Empresa de Resíduos Sólidos Urbanos do Centro (ERSUC), cujo acionista base é privado.

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.

Crise/inflação: Costa recusa razões para alarmismo sobre panorama dos créditos à habitação

António Costa procurou assegurar que o seu Governo está “atento” face ao impacto da subida dos juros nas prestações a pagar pelas famílias com créditos à habitação.
Comentários