Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta quarta-feira

O dia fica marcado pela divulgação de indicadores nacionais a nível do turismo e imobiliário e ainda a apresentação de resultados trimestrais em Wall Street. Depois de Fernando Medina, na qualidade de ministro das Finanças, será a vez da ministra do Trabalho e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, ser ouvida no Parlamento para defender a proposta do OE 2022.

Ana Mendes Godinho, Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. Foto: Cristina Bernardo

Ana Mendes Godinho vai na quarta-feira ao Parlamento para defender a proposta do Governo para o OE2022. A semana fechará com mais números da inflação na zona euro e, apesar de se manterem em níveis recorde em março, os dados definitivos pintaram um cenário marginalmente menos negativo do que as estimativas rápidas iniciais, com a taxa de inflação e a core a serem confirmados 0,1 pontos percentuais (p.p.) abaixo do inicialmente reportado. Ainda assim, a presidente do BCE reconheceu recentemente a possibilidade dos juros subirem ainda este ano, colocando em alvoroço os mercados, que há largos meses se debatem com esta possibilidade. Lagarde fala duas vezes em Hamburgo na quarta-feira e os investidores e analistas estarão atentos a mais sinais sobre o rumo da política monetária europeia.

Outros eventos em foco:

  • INE publica Procura Turística dos Residentes no quarto trimestre;
  • INE divulga resultados do Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação de março;
  • EUA: Balança de bens em março;
  • EUA: Inventários de petróleo;
  • Rússia: PIB no 1º trimestre;
  • Resultados trimestrais: Meta, T-Mobile, Qualcomm, Amgen, PayPal (EUA); GlaxoSmithKline (Reino Unido); Schneider Electric, Air Liquide (França); Iberdrola (Espanha),
Recomendadas

Governo poupou 1,3 mil milhões em juros de dívida com política ultra-acomodatícia (com áudio)

Os juros próximos de zero significaram custos com dívida abaixo do previsto em sucessivos OE, criando uma poupança que chega a 1,3 mil milhões de euros desde que António Costa é primeiro-ministro.

Tribunal de Contas apenas realizou uma auditoria ao PRR e já tinham sido gastos 1,5 mil milhões (com áudio)

A juíza-conselheira Helena Abreu Lopes admitiu a escassez de auditorias em julho do ano passado quando foi acompanhar o presidente do TdC a uma audição no Parlamento.

Governo está a preparar novo apoio para empresas que contratem jovens (com áudio)

Vem aí um novo apoio para as empresas que ofereçam contratos sem termo aos jovens com salários de, pelo menos, 1.320 euros, anuncia a ministra do Trabalho, em entrevista.
Comentários