Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta semana

Continuam os resultados trimestrais com grandes nomes do retalho e tecnologia norte-americana, enquanto no Reino Unido será finalmente conhecido o orçamento de Jeremy Hunt, depois do caos dos seus antecessores. Por cá, destaque para os dados sectoriais do INE e para a notação da Fitch.

Jeremy Hunt

Segunda-feira, 14 de novembro

Evento em destaque: INE arranca semana de dados sectoriais

Depois de uma primeira metade do ano acima do esperado, a economia portuguesa prepara-se para uma reta final de 2022 complicada, com juros em alta, pressão nos preços e a atividade em queda. O INE começa a divulgar dados do terceiro trimestre, bem como da atividade turística em setembro e da balança de pagamentos, que ajudarão a compreender como resistirá o país aos ventos que se avizinham.

Outros eventos em foco:

  • INE: Índice de Custo do Trabalho no terceiro trimestre
  • INE: Atividade Turística em setembro
  • Eurostat: Índice de Produção Industrial em setembro
  • Relatório mensal da OPEP
  • DGAEP – Síntese do emprego público

Terça-feira, 15 de novembro

Evento em destaque: China divulga dados macro depois de alívio pandémico

Com o levantamento parcial das medidas ‘Covid-zero’ na segunda economia mundial, os mercados rejubilaram e impulsionaram os índices asiáticos para ganhos assinaláveis. No entanto, os dados divulgados esta semana por Pequim deixarão perceber melhor os reais efeitos dos confinamentos em massa na China, que deverão resultar no crescimento mais baixo em décadas.

Outros eventos em foco:

  • Eurostat: Estimativa Rápida Contas Nacionais Trimestrais no terceiro trimestre
  • Eurostat: Comércio Internacional em setembro
  • Instituto ZEW divulga índices de confiança para Alemanha e zona euro
  • Reino Unido: Desemprego em setembro
  • Resultados: Walmart, Home Depot (EUA); Vodafone (Reino Unido)

Quarta-feira, 16 de novembro

Evento em destaque: Vendas a retalho nos EUA na antecâmara da época festiva

Com a época festiva à porta, importa compreender como têm evoluído os gastos de consumo das famílias norte-americanas, uma componente importante do PIB da maior economia do mundo. Depois de um ligeiro recuo em setembro, mas com sinais positivos no lado do volume de compras, os mercados preparam-se para uma leitura que poderá ter um impacto negativo mesmo mostrando um crescimento positivo: caso o consumo dê poucos sinais de quebra, tal dará força à Fed para continuar com o atual ritmo de subidas.

Outros eventos em foco:

  • Reino Unido: Inflação em outubro
  • EUA: Produção industrial em outubro
  • Resultados: NVidia, Cisco, Lowe’s (EUA)

Quinta-feira, 17 de novembro

Evento em destaque: Tesouro britânico apresenta proposta de Orçamento do Estado

Depois do caos causado pelo miniorçamento de Kwasi Kwarteng e Liz Truss, o novo chanceler do Tesouro britânico, Jeremy Hunt, reverteu já os cortes fiscais decretados pelo seu sucessor e anunciou mesmo subidas de impostos com vista a arrecadar 60 mil milhões de libras (68,42 mil milhões de euros). Os mercados acalmaram desde o turbilhão de outubro, mas as perspetivas continuam severamente negativas, com o país a preparar-se para uma recessão que pode durar mais de dois anos. A semana verá ainda dados da inflação e emprego.

Outros eventos em foco:

  • INE: Índices de Preços na Produção Industrial em outubro
  • BdP: Indicadores Coincidentes de outubro
  • Eurostat confirma inflação de outubro

Sexta-feira, 18 de novembro

Evento em destaque: Fitch atualiza rating da dívida portuguesa

A tendência de subida é clara e mostra que a dívida portuguesa evoluiu bastante e de forma positiva desde a crise financeira de 2011, quando as avaliações dos títulos nacionais saltaram para a discussão pública pelo seu peso nas contas do país. A expectativa é que a Fitch acompanhe as suas homólogas, que colocam os títulos de dívida portuguesa como investimento de qualidade crescente, acompanhando também a melhoria nos rácios de contabilidade nacional, após vários anos de disciplina orçamental.

Outros eventos em foco:

  • BdP: Balança de pagamentos em setembro
  • BdP: Posição de investimento internacional em setembro
  • INE: Síntese Económica de Conjuntura de outubro
  • Reino Unido: Vendas a retalho em outubro
Recomendadas

Portugal e Espanha terão de continuar a ter “exceção ibérica” no preço do gás

O primeiro-ministro disse que tem de continuar a haver uma “exceção ibérica” para os preços do gás mesmo que seja criado um novo mecanismo europeu, porque Portugal e Espanha continuam a ser “uma ilha” energética.

Costa contraria ideia de empobrecimento e afirma que Portugal está a crescer mais do que Alemanha, França e Espanha

Dados de Costa surgem dias depois das previsões de Outono da Comissão Europeia, cujas mais recentes previsões indicam que em 2024 a Roménia ultrapassará Portugal no ranking de desenvolvimento económico da UE.

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.
Comentários