Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta sexta-feira

Com a aprovação garantida pela maioria socialista, os debates na especialidade do Orçamento do Estado para 2023 (OE2023) serão menos animados do que em anos anteriores, mas há espaço para alterações à proposta inicial.

Evento em destaque: Ministra do Trabalho em audição conjunta sobre o OE2023

Com a aprovação garantida pela maioria socialista, os debates na especialidade do Orçamento do Estado para 2023 (OE2023) serão menos animados do que em anos anteriores, mas há espaço para alterações à proposta inicial. A questão das pensões e o seu impacto em atualizações futuras gerou um coro de críticas ao Governo, sendo de esperar novidades durante o processo orçamental. Ana Mendes Godinho poderá oferecer já algumas esta semana, na audição conjunta de Economia e do Trabalho.

Outros eventos em foco:

  • INE: Inflação em outubro;
  • INE: Índice de Produção Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Construção de setembro;
  • INE: Atividade Turística em setembro:
  • 09h00 Audição da ministra Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, no âmbito da apreciação, na especialidade, do OE2023 na Comissão de Orçamento e Finanças;
  • 15h00 Audição do ministro das Finanças, no âmbito da apreciação, na especialidade, do OE2023 na Comissão de Orçamento e Finanças;
  • Reino Unido: PIB no terceiro trimestre;
  • Reino Unido: Produção industrial em setembro;
  • Reino Unido: Balança comercial em setembro;
Recomendadas

Bruxelas quer que plataformas passem a cobrar IVA para evitar concorrência desleal

De acordo com as atuais regras de IVA, são os próprios prestadores de serviço – sejam motoristas ou donos de alojamento local – que são obrigados a coletar o IVA e a remiti-lo para as autoridades tributárias do seu país.

UE dá luz verde a entrada de Croácia no espaço Schengen

Com esta aprovação, pelos ministros dos Assuntos Internos da UE, seguindo a recomendação da Comissão Europeia de 16 de novembro, a Croácia deixará de ter fronteiras internas com os outros países do espaço Schengen.

Trabalhadores do MNE português no Brasil vão ter atualização salarial de 48,9%

Os trabalhadores nos postos consulares e missões diplomáticas no Brasil vão ter as suas remunerações atualizadas em 48,9%, a mesma percentagem da depreciação monetária acumulada do real, segundo legislação publicada em Diário da República.
Comentários