Trabalhadores da MTS Autoeuropa em greve esta sexta-feira

A União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP critica a falta de resposta da MTS (Metalomecânica Tubagens e Soldadura) Autoeuropa às propostas de aumentos salariais. Trabalhadores vão realizar uma greve de 24 horas nesta sexta-feira, 13 de maio,

Os trabalhadores da MTS (Metalomecânica Tubagens e Soldadura) Autoeuropa vão realizar uma greve de 24 horas nesta sexta-feira, 13 de maio, avança a União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN, dando conta de em causa está “a falta de diálogo por parte da empresa ao caderno reivindicativo e às propostas apresentadas pelos trabalhadores por aumento de salário e melhoria das suas condições de vida”.

”A paragem inicia-se às 23h40 desta quinta-feira e prolonga-se ao longo de toda a sexta-feira, dia 13”, anuncia, em comunicado, a União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN.

“Consideramos desde já inqualificável o presente processo de falta de resposta por parte da administração, que terá de assacar com todas as responsabilidades, pela falta de diálogo que não promove com os trabalhadores, mantendo-se calada e não contribuindo para valorizar os trabalhadores que são parte fundamental da empresa que administra”, acrescenta.

Recomendadas

OE2022: Aprovada proposta do PSD que altera regras para contratação de estrangeiros

O Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) suspende a “fixação do contingente global para efeitos de concessão de visto de autorização de residência para exercício de atividade profissional subordinada”.

Portugal dispõe de mais 51 milhões para financiar sector da agricultura em crise

Portugal vai disponibilizar mais 51 milhões de euros de fundos para os agricultores, no âmbito do aumento de custos de produção, depois de Bruxelas ter aprovado a mobilização de verbas do desenvolvimento rural, anunciou esta terça-feira a ministra da Agricultura.

Agendas Mobilizadoras não tinham “verbas específicas” para os Açores

O ex-ministro da Economia Siza Vieira insistiu esta terça-feira que não foram definidas “verbas específicas” para os Açores nas Agendas Mobilizadoras do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e mostrou-se surpreendido com a “celeuma” levantada pelo processo na região.
Comentários