Trabalhadores da MTS e Metalsoc Autoeuropa em greve a 25 e 26 de junho

Trabalhadores da empresa que faz manutenção da Autoeuropa em greve sábado e domingo por aumentos salariais.

Os trabalhadores da MTS – Metalomecânica Tubagens e Soldadura, empresa que faz a manutenção da Autoeuropa, e da Metalsoc, anunciaram nesta sexta-feira, 24 de junho, uma greve de 48 horas, no sábado e domingo, exigindo aumentos dos salários e resposta ao caderno reivindicativo.

“Os trabalhadores da MTS (Metalomecânica Tubagens e Soldadura) e da Metalsoc (Sociedade Metalúrgica) irão realizar uma greve de 48 horas” que terá início às 23:40 de hoje, terminando às 24:00 de domingo, dia 26, avança hoje, em comunicado, a União dos Sindicatos de Setúbal (USS) da CGTP.

Em causa está, segundo os sindicatos, “a falta de diálogo por parte da empresa relativamente ao caderno reivindicativo e às propostas apresentadas pelos trabalhadores por aumento de salário e melhoria das suas condições de vida”.

Segundo a União dos Sindicatos de Setúbal (USS) da CGTP, “continua a inqualificável a falta de resposta ao presente processo, por parte da administração, que terá de assacar com todas as responsabilidades que a presente greve possa ter junto do seu cliente a Autoeuropa”. Em comunicado é ainda realçado que “a administração, ao remeter-se ao silêncio não promovendo o diálogo com os trabalhadores, contribui para instalar o mau estar na empresa que administra ao não valorizar os trabalhadores que são parte fundamental da mesma”.

Em 13 de maio os trabalhadores da MTS realizaram uma greve de 24 horas por aumentos salariais e para exigirem respostas da administração. Na altura foi também assinalada “a falta de diálogo” por parte da empresa ao caderno reivindicativo e às propostas apresentadas pelos trabalhadores por aumento de salário e melhoria das suas condições de vida.

Recomendadas

PremiumRecuperação do emprego jovem “está atrasada”

O emprego jovem foi dos mais afetados pela pandemia e está agora a recuperar mais devagar do que a globalidade do mercado, avisa OIT. Economia verde traz oportunidades para estes trabalhadores.

PremiumCrise ameaça comércio, mas turistas podem ajudar

O comércio regressou aos níveis pré-pandemia, mas há agora novas pressões: a escalada dos preços e a energia. O futuro é incerto e os sinais atuais não geram otimismo, avisam economistas. Turistas podem, ainda assim, mitigar riscos, desde que “as coisas corram bem”.

Espanha quer avançar com gasoduto que fica a mais de 750 quilómetros de Portugal

Governo espanhol está empenhado num gasoduto que vai servir para enviar gás argelino para o norte da Europa, deixando Portugal e o porto de Sines para trás. Madrid em silêncio sobre terceira interligação entre Portugal e Espanha.
Comentários