Trabalhadores do Bison avançam com impugnação do despedimento coletivo

Alguns ex-colaboradores do Bison Bank (ex-Banif Banco de Investimento), que foram alvo de despedimento coletivo em agosto de 2022, avançaram com ações judiciais no Tribunal do Trabalho. As ações de impugnação deram entrada, segundo uma fonte conhecedora do processo, entre setembro e dezembro de 2022.

Alguns ex-colaboradores do Bison Bank (ex-Banif Banco de Investimento), que foram alvo de despedimento coletivo em agosto de 2022,  avançaram com ações no Tribunal do Trabalho. As ações de impugnação do despedimento coletivo deram entrada, segundo uma fonte conhecedora do processo, entre setembro e dezembro de 2022.

Questionado, António Henriques, CEO do Bison Bank e do Bison Digital Assets, confirmou os processos judiciais por parte de alguns trabalhadores que foram abrangidos pelo despedimento coletivo no ano passado.

“Tal como oportunamente transmitido em sede própria, de forma a ter uma estrutura de custos ajustada às suas necessidades, o banco levou a cabo um procedimento de despedimento coletivo que impactou 14 postos de trabalho, tendo já cessado os correspondentes contratos de trabalho que lhes estavam associados”, refere o CEO do Bison Bank.

“Naturalmente, o respetivo procedimento não foi desejado por nenhuma das partes envolvidas pelos impactos associados, mas foi conduzido com a maior objetividade, transparência, participação, legalidade e humanização. Nesse seguimento, confirmamos a propositura de processos judiciais por parte de alguns trabalhadores impactados”, explica António Henriques.

Segundo as nossas fontes, as ações foram intentadas por ex-colaboradores da área de risco, gestão de clientes e wealth management, procurement e tesouraria e “não pretendem ser reintegrados dado o assédio moral e perseguições de que foram vítimas”.

Em causa poderão estar eventuais indemnizações a pagar superiores a um milhão de euros, caso o tribunal dê razão aos autores das ações judiciais contra o banco.

Em agosto do ano passado o Bison Bank avançou com um despedimento coletivo que abrangeu 14 trabalhadores, representando mais de 20% do quadro de pessoal da instituição.

Relacionadas

Sindicatos esperam que bancos não usem aumentos salariais para esvaziar negociação

Os sindicatos bancários esperam que as atualizações salariais que o BPI, o Novobanco e o Santander Totta farão sejam um bom sinal, e não uma forma de esvaziar a negociação coletiva e de dar a entender que o valor final será dessa ordem.
Recomendadas

MDS compra mediadora Pacific Insurance

A MDS comprou a Pacific Insurance e desta forma anexa 4 milhões de euros em prémios à sua carteira de seguros.

“Não vejo as fintech como uma grande ameaça à banca”. Veja a entrevista ao CEO da Nickel, Thomas Courtois

A Nickel quer abrir 2.500 balcões e alcançar 450 mil clientes em Portugal nos próximos cinco anos, mas o CEO da fintech francesa não se compromete a manter a anuidade de 20,80 para sempre. A crise na banca abriu a porta a novos players, mas coexistência é possível, diz em entrevista à JE TV.

Justiça suíça abre processo sobre fuga de informação no Credit Suisse

Em fevereiro de 2022 foram expostas mais de 18 mil contas do Credit Suisse que estarão ligadas a empresários sobre os quais recaem sanções ligadas à violação dos direitos humanos, e pessoas envolvidas em esquemas de fraude.
Comentários