Transferência de crédito: o que é, vantagens e novos prazos

Se está a considerar uma transferência de crédito para outra instituição bancária, saiba como são calculados os prazos e veja se é uma boa solução para si.

Caso tenha contratado um empréstimo recentemente e esteja a suportar taxas elevadas, poderá considerar fazer transferência de crédito para outro banco para obter poupanças significativas. Explicamos, neste artigo do ComparaJá.pt, como são calculados os prazos para que possa confirmar se esta é uma boa solução para si.

O que é transferência de crédito e quais as vantagens?

A transferência de crédito ocorre quando passa um crédito de um banco para outro. Na verdade, está a fazer outro crédito para pagar o empréstimo anterior. Pode parecer contraproducente, mas, na verdade, é possível obter juros mais baixos, prestações mensais reduzidas e poupança no montante total do empréstimo.

Esta transferência é, habitualmente, equacionada para aproveitar a descida nas taxas de juro. Quanto as taxas estão favoráveis, é altura de fazer uma simulação para verificar se existe, no mercado, uma oferta mais vantajosa para pagar o montante ainda em dívida.

Por exemplo, se tiver contraído um empréstimo de 30 mil euros a 120 meses, com uma TAEG de 14,3%, poderá, alguns anos depois, procurar ofertas para pagar o montante ainda em dívida, e encontrar valores de TAEG entre 9% e 11%. Este é um cenário típico onde fazer transferência de crédito compensa. Nalguns casos, pode resultar numa poupança de milhares de euros no final do contrato.

Este processo pode ser aplicado quer a créditos pessoais, quer ao crédito habitação. Ao optar pela transferência de crédito para outro banco, terá de repetir os passos que antecederam o primeiro empréstimo: negociar, perceber qual a melhor opção e facultar os documentos necessários.

Estará na hora de fazer uma transferência de crédito?

Existem alguns bons motivos para considerar uma transferência de crédito. Mas será que, no seu caso, se justifica?

O primeiro e mais evidente sinal de que está na hora de fazer uma transferência de crédito são as prestações mensais elevadas e o seu peso no orçamento mensal. Se acha que está a pagar um valor muito alto, é sinal de que está na altura de rever as condições do seu empréstimo.

Quando se sente um clima financeiro favorável, também pode ser um bom momento para avaliar uma possível transferência de crédito. Ao fazer a mudança, poderá encontrar taxas de juro significativamente mais baixas, e tudo o que permitir poupar é bem-vindo.

Por outro lado, reveja os produtos financeiros que contratou na altura em que subscreveu o crédito, como seguros, cartões de crédito ou contas poupança. Confirme se estão a elevar as suas mensalidades. Em caso afirmativo, poderá considerar fazer uma transferência de crédito.

Como são calculados os prazos?

O cálculo de prazos sofreu recentes alterações por parte do Banco de Portugal. A entidade tem agora como objetivo de fazer convergir a maturidade média de novos contratos para 30 anos até ao final de 2022, de forma gradual. Assim, a partir de abril de 2022, foram determinados os seguintes tetos:

  • Idade igual ou inferior a 30 anos: prazo máximo de 40 anos.
  • Idade entre 31 anos e 35 anos: prazo máximo de 37 anos (redução de 3 anos).
  • Idade superior a 35 anos: prazo máximo de 35 anos (redução de 5 anos).

Isto significa que quem vai sentir mais as diferenças são as pessoas com idade superior a 35 anos. Tendo um prazo inferior, as prestações mensais vão pesar mais e a taxa de esforço vai aumentar, dado que o capital tem de ser saldado num período mais curto.

Contudo, podemos retirar daqui uma perspetiva positiva. Ainda que as mensalidades se agravem, o valor total a pagar pelo financiamento será mais reduzido, já que a amortização será mais rápida.

Como pode fazer a transferência de crédito?

Fazer a transferência de crédito é mais fácil do que pode parecer. Pode fazê-lo a qualquer momento, tendo, todavia, de avisar o banco com 10 dias de antecedência. À semelhança do ocorrido com o primeiro crédito, também terá de apresentar alguns documentos, tais como:

A primeira entidade bancária dispõe também de 10 dias para disponibilizar todos os dados e documentação à nova instituição de crédito, a partir do momento em que esta os solicita.

Fazer uma transferência de crédito tem custos?

Atualmente, muitos bancos suportam a totalidade das despesas associadas às transferências de crédito, mas outros poderão exigir pagamento pelos serviços. Poderão ser cobrados os seguintes custos:

  • Comissão de reembolso antecipado (nunca podendo ultrapassar 0,5% do capital reembolsado se tiver uma taxa de juro variável, ou 2% se tiver uma taxa fixa);
  • Custos com novas escrituras;
  • Avaliação do imóvel;
  • Comissão de abertura de processo.

Ainda assim, estes custos podem ser significativamente inferiores ao valor que vai poupar com a transferência do crédito.

Fazer uma transferência de crédito é assumir um novo compromisso. Por isso, é importante garantir que estão asseguradas as condições para que seja processada sem sobressaltos. A melhor forma de avaliar se o deve fazer é comparar as condições de crédito disponíveis a cada momento.

Relacionadas

Euribor: seis formas de combater a subida desta taxa e minimizar o esforço financeiro

Ameaçou e cumpriu: a Euribor subiu, com consequências financeiras para todos os portugueses. Saiba o que pode fazer para combater a subida da Euribor.

Como renegociar crédito? Tudo o que precisa de saber

Antes de falar com o banco para renegociar crédito existem aspetos a considerar. Saiba tudo e reduza o valor total da dívida e a sua prestação mensal.

Taxa fixa ou variável: como escolher?

Taxa fixa ou variável? Esta questão é colocada a todos os que contratam um crédito habitação. Descubra, no nosso artigo, como escolher.

Como amortizar crédito à habitação e quais os custos?

Ao amortizar crédito à habitação, é necessário considerar os custos associados e que são referentes à comissão de reembolso antecipado. Saiba tudo.

Crédito à habitação recusado pelo banco? Estes são os cinco motivos mais comuns

Nalguns casos, os bancos podem recusar-se a conceder crédito para a compra de casa. Descubra aqui as situações em que isso pode acontecer.

Crédito à habitação: quais são os prazos máximos?

Sabia que os prazos máximos do crédito à habitação dependem da idade de quem os contrata? Descubra qual o prazo que se aplica a si.
Recomendadas

Nova lei das telecomunicações protege consumidores que querem cancelar um contrato (com áudio)

De acordo com a nova lei, publicada dia 16 deste mês, esta situação será modificada. A nova lei prevê que nos casos em que o motivo se trata de desemprego, doença prolongada ou emigração, os consumidores poderão rescindir o contrato sem ter que efetuar qualquer pagamento.

Tome atenção aos falsos intermediários de créditos

É importante que o consumidor redobre os seus cuidados e que procure por estar sempre informado. Esteja atento a estas abordagens e na dúvida, antes da celebração de qualquer negócio, o consumidor deve analisar se a entidade em questão está habilitada a exercer a sua atividade em Portugal através do site do Banco de Portugal.

Gasolina vendida 1,8 cêntimos e gasóleo 2,2 cêntimos acima da referência

A média dos preços nas gasolineiras ficou, na semana entre 08 e 14 de agosto, no caso da gasolina, 1,8 cêntimos e no gasóleo 2,2 cêntimos acima do preço médio semanal determinado pela ERSE, segundo a entidade.
Comentários