Transporte de passageiros continua a ser destaque na criação de novas empresas

O grande crescimento no sector dos transportes ocorreu particularmente entre as atividades ligadas ao transporte individual de passageiros e ao turismo.

MÁRIO CRUZ/LUSA

O transporte de passageiros continua a ser um dos sectores nos quais se regista um maior crescimento no número de novas empresas criadas. Foram mais 1.934 entre janeiro e outubro de 2022, o que representa um aumento de 123%, de acordo com os dados do barómetro da Informa D&B.

O grande crescimento no sector dos transportes ocorreu particularmente entre as atividades ligadas ao transporte individual de passageiros e ao turismo. Neste âmbito, o distrito de Lisboa tem o maior aumento no número de novas empresas, com mais 3.107 constituições do que no mesmo período de 2021.

No que diz respeito a valores absolutos, os maiores números de novas empresas observaram-se nos sectores dos serviços empresariais e serviços gerais, nos quais se verificaram subidas de 16% e 25%, respetivamente. Face aos número de 2019, são três os sectores que registaram aumentos. É o caso das tecnologias de informação e comunicação (28%), atividades imobiliárias (18%) e os serviços empresariais (3%).

Por outro lado, foram três os sectores que viram nascer, este ano, menos empresas do que em 2021. Foi o que aconteceu no retalho, em que a descida foi a mais acentuada (-10%), com menos 432 constituições. Este é ainda o sector que mais contribui para o crescimento do número de encerramentos, registando um aumento de 7,7%.

No total, até 31 de outubro, encerraram 10.078 empresas, um aumento de 30 encerramentos comparativamente com o período homólogo (+0,3%).

Recomendadas

PremiumContrato que prevê bónus milionário da CEO da TAP não é válido

JE revela contrato de Christine Ourmières-Widener: prevê exercício de funções até 2026 e bónus de até três milhões de euros. Mas não chegou a ser ratificado em AG da TAP.

PremiumLeia aqui o Jornal Económico desta semana

Esta sexta-feira está nas bancas de todo o país a edição semanal do Jornal Económico. Leia tudo na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o JE e apoie o jornalismo independente.

Contrato da CEO da TAP: “Não é só falta de retificação, é falta de aprovação”

O advogado Rogério Alves reagiu à notícia avançada pelo Jornal Económico. O contrato de Christine Ourmières-Widener com a TAP não só não foi retificado em AG como não foi aprovado. “Isto politicamente tem um custo”, diz.
Comentários