Transportes tiveram mais de oito mil queixas no primeiro semestre de 2019

Os dados do mais recente “Relatório sobre Reclamações no Ecossistema da Mobilidade e dos Transportes” da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes confirmam que houve um aumento nas reclamações de 2,9% face ao primeiro semestre de 2018.

Nos primeiros seis meses do ano foram registadas e tratadas 8.713 reclamações sobre os transportes públicos. Os dados foram revelados esta segunda-feira, 30 de dezembro, no mais recente “Relatório sobre Reclamações no Ecossistema da Mobilidade e dos Transportes” da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes e confirmam que houve um aumento de 2,9% face ao primeiro semestre de 2018.

Deste total de reclamações, 7.666 foram reclamações inscritas no Livro de Reclamações dos diversos operadores e prestadores de serviços do setor da mobilidade e dos transportes, tendo as restantes 1.047 outras origens, indica o relatório. Numa média diária, o primeiro semestre de 2019 registou cerca de 48 queixas por dia, enquanto que, no segundo semestre de 2018, haviam sido registadas cerca de 57 reclamações por dia, o que significa uma quebra na ordem dos 16%.

Dos 17 motivos principais que se encontram tipificados neste relatório, os mais reclamados e que representam aproximadamente 68% do total das reclamações, foram: cumprimento defeituoso/cumprimento não conforme com o contrato; incumprimento; preços/pagamento/bilheteiras; qualidade do atendimento/ atendimento deficiente nos estabelecimentos e no atendimento telefónico.

Comparativamente ao segundo semestre de 2018, verificou-se um descida de 16,4% neste período, o equivalente a menos 1.718 reclamações. No entanto, se compararmos com o período homólogo (primeiro semestre de 2018), registou-se um aumento de 2,9%. Em relação ao segundo semestre de 2018, as reclamações registadas nos primeiros seis meses de 2019, verificaram uma descida generalizada no número de reclamações em todos os setores.

O subsetor ferroviário de passageiros registou -37% de queixas este no período em análise e os subsetores fluvial e rodoviário de passageiros registaram -16% e -14%, respetivamente. Apesar da redução do número de reclamações face ao semestre anterior, houve um aumento generalizado no setor dos transportes, à exceção do transporte fluvial.

No setor ferroviário, o número de passageiros transportados atingiu, no primeiro semestre de 2019, o total de 80 milhões, o que se traduziu num aumento de 7,2% face ao segundo semestre de 2018. O transporte por metropolitano foi utilizado no primeiro semestre de 2019, com 130,2 milhões de passageiros, o que representou um aumento de 7,4% face ao último semestre de 2018. Já o transporte fluvial foi utilizado por cerca de 10,4 milhões de passageiros no primeiro semestre deste ano, o que significou uma diminuição de 13,8% em relação aos últimos seis meses de 2018.

Recomendadas

Gás natural. Preços sobem 3,9% no mercado regulado a partir de amanhã

Esta subida é válida para os mais de 220 mil clientes no mercado regulado.

Investimentos financeiros: 10 dicas para começar

Gostava de começar a investir, mas não sabe como? Aqui estão 10 dicas sobre investimentos financeiros para entrar neste mundo.

Verão terminou, mas é preciso continuar a poupar água. Conheça alguns truques

O Verão terminou e trouxe um Outono mais chuvoso depois de meses de seca severa em praticamente todo o território nacional. Mesmo assim, é preciso continuar a poupar água para evitar danos maiores no futuro. Conheça alguns truques com a Selectra, empresa especializada na gestão de faturas domésticas: Pense duas vezes antes de lavar uma […]
Comentários