Treinador do Manchester United diz que Cristiano Ronaldo já faz parte “passado”

O treinador do Manchester United, o neerlandês Erik Ten Hag, deixou hoje claro que a saída do futebolista Cristiano Ronaldo já faz parte do “passado” e que o clube trabalha a olhar para o futuro.

5 – Erik ten Hag

“Ele já foi e é passado. Agora olhamos para frente e para o futuro”, assinalou o treinador em entrevista aos meios de comunicação do clube e quando o United efetua um estágio em Espanha, antes do regresso aos jogos oficiais.

Ten Hag foi lacónico quando questionado como lidará com a janela de transferências, do mercado de inverno, e à saída do internacional português, com quem o clube rescindiu por mútuo acordo.

Em 22 de novembro, os ingleses, que contam ainda na equipa com os também portugueses Diogo Dalot e Bruno Fernandes, anunciaram a saída de Cristiano Ronaldo, com “efeitos imediatos”, no seguimento de uma entrevista do avançado ao jornalista Piers Morgan, deixando fortes críticas ao clube, à direção e ao treinador.

No Mundial do Qatar, o jogador foi titular nos três jogos da fase de grupos, tendo um golo de grande penalidade na vitória de 3-2 sobre o Gana, mas foi suplente utilizado na goleada (6-1) de terça-feira à Suíça, nos oitavos de final da prova.

Recomendadas

Processo que envolve direção do Benfica em segredo de justiça

Os advogados do Benfica referiram hoje que o processo em que a SAD e membros do Conselho de Administração do mandato 2016-2020 foram constituídos arguidos está em “segredo de justiça” e que a divulgação “pode constituir ilícito criminal”.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

“Falha” nas regras da UEFA permite ao milionário Chelsea cumprir o ‘fair-play’ financeiro

Os ‘blues já gastaram mais de 600 milhões de euros esta época mas os jogadores contratados estão a assinar contratos de longa duração, de forma a que os valores sejam divididos no tempo. E foi assim que o Chelsea contornou as regras do ‘fair-play’ financeiro.
Comentários