Trump pede dura pena de prisão para ex-advogado

Michael Cohen, que procura cooperar com a Justiça para reduzir uma eventual condenação, admitiu ter mentido sobre os negócios do presidente em Moscovo.

Executive Producer and Host of NBC Network’s “The Celebrity Apprentice,” Donald Trump poses for a portrait, on Tuesday, Feb. 26, 2013 in New York. (Photo by Dan Hallman/Invision/AP)

O presidente Donald Trump pediu uma sentença pesada para o seu ex-advogado Michael Cohen, que na semana passada se declarou culpado perante um tribunal em Manhattan por mentir ao Congresso para tentava esconder o verdadeiro alcance dos negócios do presidente Donald Trump em Moscovo durante sua campanha para as eleições presidenciais.

O presidente interfere assim mais uma vez num processo judicial em andamento contra um seu ex-fiel colaborador, que tenta reduzir a sua possível sentença através da cooperação nas investigações do promotor especial Robert Mueller, que investiga a interferência russa nas eleições de 2016 e a possível intromissão do Kremlin.

Cohen também se declarou culpado, em agosto, de fuga aos impostos e financiamento ilegal da campanha, entre outras acusações.

“Michael Cohen pede ao juiz para não ser sentenciado à prisão. Quer dizer que se podem fazer todas aquelas coisas terríveis (…) e não pagar com uma longa sentença de prisão?”, questionou o presidente na sua habitual inventiva de tweets logo pela manhã. “Ele mentiu (…) e deve, na minha opinião, cumprir uma pena completa “, acrescentou Trump.

É no mínimo incomum um presidente comentar esse teor sobre um processo judicial em andamento. Os advogados de Cohen pediram ao juiz para que este não fosse sentenciado com prisão, alegando que o seu cliente está a cooperar com o promotor especial Mueller, cuja investigação Trump se refere como uma “caça às bruxas”. Trump já antes tinha falado sobre o assunto: na semana passada, chamou Cohen um homem “fraco” e mentiroso depois de ele se ter dado como culpado.

O presidente também atacou Mueller, o alvo favorito de seus tweets matutinos. “Bob Mueller (que é um homem muito diferente do que muitas pessoas pensam) e o seu bando descontrolado de democratas furiosos não querem a verdade, só querem mentiras. A verdade é muito má para a sua missão!”, twittou. Robert Mueller, um republicano, foi apontado como promotor especial para a investigação da conspiração russa pelo também ex-procurador-geral republicano Rod Rosenstein, outro ex-amigo de Trump.

Recomendadas

Joe Biden declara emergência para a Florida por causa da tempestade Ian

A tempestade tropical Ian, que se prevê possa converter-se em furacão, avança este domingo pelas Caraíbas em direção às Ilhas Caimão, numa trajetória que deverá levá-la ao oeste de Cuba e ao sudeste do Golfo do México no início da semana.

Eleições em Itália: Salvini confiante de que a Liga será uma das forças parlamentares “no pódio”

Nestas eleições, nas quais o bloco de direita, liderado por Meloni, é o favorito, cerca de 50 milhões de pessoas terão de ir às urnas, com mais de quatro milhões de italianos no exterior.

São Tomé/Eleições: PM são-tomense espera eleições ordeiras e “com toda a transparência”

O chefe do executivo afirmou que “o processo na sua globalidade está a decorrer” conforme as expectativas “e fazendo jus à tradição democrática que se vive em São Tomé e Príncipe”, apesar de um protesto na localidade do Bairro do Hospital por falta de água potável na zona.
Comentários