Trump vê “um grande progresso” nas negociações com a China e possibilidade de trégua comercial

Os EUA e a China envolveram-se numa disputa de imposição de tarifas comerciais, por iniciativa de Trump. Desde o dia 1 de dezembro, porém, essa “guerra comercial” ficou suspensa, através de uma trégua de 90 dias. Prosseguem entretanto as negociações visando um acordo comercial entre as duas partes.

O presidente dos EUA, Donald Trump, assegurou hoje que se verificou “um grande progresso” nas negociações com a China sobre matérias comerciais, embora não tenha indicado detalhes concretos sobre o acordo entre os dois países. Por seu lado, a China mostrou estar disposta a implementar o consenso alcançado na recente cimeira do G-20 na Argentina.

“Acabo de ter um longo e muito bom telefonema com o presidente Xi [Jinping] da China. O acordo está a avançar muito bem. Se for concretizado, será muito abrangente, cobrindo todos os assuntos, áreas e pontos de disputa. Grande progresso está a ser realizado”, anunciou Trump, em mensagem publicada na rede social Twitter.

Da parte da China, o porta-voz ministerial Liu Kang afirmou que as relações entre os EUA e a China sofreram alguns momentos de “tormenta”, mas salientou que uma relação saudável é o mais positivo para ambos os países, assim como a promoção da estabilidade global. Este comunicado foi emitido pouco tempo depois de Jinping ter dito a Trump que espera poder avançar no sentido de uma relação bilateral que seja coordenada, cooperativa e estável.

Os EUA e a China envolveram-se numa disputa de imposição de tarifas comerciais, por iniciativa de Trump. Desde o dia 1 de dezembro, porém, essa “guerra comercial” ficou suspensa, através de uma trégua de 90 dias. Prosseguem entretanto as negociações visando um acordo comercial entre as duas partes.

 

 

Recomendadas

Comissão Europeia diz que Portugal é “moderadamente inovador”

O país encontra-se no grupo dos países moderadamente inovadores, passando da 19ª para a 17ª posição entre os 27 Estados-Membros, segundo os dados da Comissão Europeia tornados públicos pela ANI (Agência Nacional de Inovação).

Emirados Árabes Unidos vão fornecer à Alemanha gás liquefeito e gasóleo em 2022 e 2023

Segundo a agência noticiosa oficial dos Emirados, Wam, o acordo prevê a exportação de uma carga de gás natural liquefeito (GNL) para a Alemanha no final de 2022, seguida do fornecimento de quantidades adicionais em 2023.

Angola cresce 3,5% este ano, mas abranda para 1,8% em 2023

“O forte crescimento de Angola este ano dificilmente vai prolongar-se para 2023, já que a produção petrolífera deverá regressar à tendência decrescente”, lê-se numa análise às maiores economias da África subsaariana, região que deverá ver o PIB deste ano expandir-se 3,3%, abrandando face aos 4,4% do ano passado.
Comentários