Turismo atinge máximo na Madeira

Em abril foram registados 169,8 mil hóspedes e 830,7 mil dormidas.

David W Cerny/Reuters

O turismo da Madeira registou 169,8 mil hóspedes e 830,7 mil dormidas, em abril, o que constitui um novo máximo para este mês de acordo com a Direção Regional de Estatística (DREM). Isto representa uma subida de 535,4% e de 574,2%, quando comparado com o período homólogo, quando se atingiu 26,7 mil hóspedes e 123,2 mil dormidas, refletindo os impactos da pandemia da Covid-19.

As dormidas de residentes em Portugal subiram 241,3%, para as 157,3 mil, o que representa 18,9% do total, enquanto que as dormidas de residentes no estrangeiro cresceram 772,9%, para as 673,4 mil, quando comparadas com o ano anterior.

Quando comparado com 2019, ano em que não existia efeito da pandemia, as dormidas de residentes em Portugal cresceram 100,3%, enquanto que as dormidas de residentes no estrangeiro aumentaram 13,7%.

Os principais mercados emissores da região contribuíram com 88,1% do total de dormidas. “Nesse conjunto, o mercado da Alemanha é o que regista mais dormidas, em abril, cerca de 189,3 milhares, seguido do Reino Unido, com 155,6 milhares e da França, com 71,6 mil”, refere a DREM.

Em abril, acrescenta a DREM, “13,8% dos estabelecimentos de alojamento turístico terão estado encerrados ou não registaram movimento de hóspedes. A hotelaria deverá representar 91,7% dos estabelecimentos com movimento de hóspedes”.

Recomendadas

Zona oeste do Funchal vai ter 1.900 novas habitações nos próximos quatro anos

A revelação foi feita pelo Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Pedro Calado, na inauguração das instalações da “ZOME Madeira”, marca que substitui a “7M Real Estate” no mercado imobiliário regional.

Despesa do Governo Regional da Madeira aumenta 3,5% e receita sobe 5,9%

O Governo Regional atribui o aumento da receita à “evolução ascendente evidenciada essencialmente pela componente fiscal”, que ascendeu 9,1% (ou +26,3 milhões de euros), devido à recuperação evidenciada este ano após a pandemia.

Praia da Doca do Cavacas interdita a banhos

A interdição, que vai durar pelo menos até sexta-feira, deve-se à deteção de poluição nas águas do mar. A praia vai continuar aberta ao público mas condicionada à não utilização para banhos.
Comentários