“Turismo Sustentável, Hotelaria e Mobilidade”. Veja a conferência do JE

Nesta conferência, que o JE promove juntamente com a Schneider Electric Portugal, vamos analisar as mudanças que a agenda da sustentabilidade impõe ao sector, como este responde a desafios como a descarbonização, a mobilidade elétrica e a economia circular e quais são as perspetivas futuras de desenvolvimento.

Na conferência “Turismo Sustentável, Hotelaria e Mobilidade”, que o JE promove juntamente com a Schneider Electric Portugal, vamos analisar as mudanças que a agenda da sustentabilidade impõe ao sector, como este responde a desafios como a descarbonização, a mobilidade elétrica e a economia circular e quais são as perspetivas futuras de desenvolvimento.

Nos últimos anos, a sustentabilidade tornou-se um fator essencial no desenvolvimento da generalidade das atividades, incluindo o turismo, num quadro de emergência climática e de pandemia de Covid-19, que funcionou como uma aceleradora de tendências. Os quadros normativos mais exigentes e a fixação de objetivos ambiciosos de descarbonização, especialmente na União Europeia, condicionam a oferta, mas também a procura se tem alterado e afirmado como uma força impulsionadora de mudança no sector, no sentido de um futuro mais sustentável.

Este é o ponto de partida para a conferência sobre “Turismo Sustentável, Hotelaria e Mobilidade”, que o Jornal Económico promove juntamente com a Schneider Electric Portugal e que contará com as participações de Ricardo Campos, diretor de Operações do Grupo Visabeira; João Carlos Silva, diretor de Manutenção da Vip Hotels; Pedro Serra, diretor de Operações de Hotelaria do The Editory Collection Hotels; João Catarino, do Vila Galé Hotéis; e Victor Moure, country manager da Schneider Electric Portugal.

Recomendadas

Premium“A operação da TAP é estratégica para o Brasil”, diz presidente da Embratur

Portugal é um “país-chave para a entrada de europeus no Brasil e de brasileiros na Europa”, diz Silvio Nascimento, que espera que a TAP possa não só manter como aumentar o número de rotas, mesmo após o processo de reestruturação.

Empresa do ministro das Infraestruturas e da Habitação e do seu pai fez contrato com o Estado

 Segundo o jornal ‘online’ Observador, o contrato com o Estado feito pela Tecmacal “constitui uma incompatibilidade de acordo com a lei que estabelece o regime do exercício de funções por titulares de cargos políticos e altos cargos públicos”.

Sindicatos avançam com proposta de greve nos CTT a 31 de outubro e 2 de novembro

Os sindicatos que representam os trabalhadores dos CTT avançaram com uma proposta de greve nos dias 31 de outubro e 2 de novembro, em protesto pelos “7,50 euros de aumento imposto” pelo grupo aos funcionários, segundo um comunicado.
Comentários