Turquia insiste no pedido aos Estados Unidos de venda de caças F-16

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Cavusoglu, manifestou esperança de que os Estados Unidos autorizem a venda de caças F-16 para as forças armadas de Ancara.

Orçamento da defesa: 36 mil milhões de dólares

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Cavusoglu, manifestou esta quarta-feira esperança de que os Estados Unidos autorizem a venda de caças F-16 para as forças de Ancara, no dia em que se reúne com o homólogo norte-americano, Antony Blinken.

“Claro, também discutiremos assuntos relacionados com a nossa cooperação bilateral em matéria de defesa e, em particular, o nosso pedido de F-16”, afirmou o chefe da diplomacia turca antes do encontro na sede do Departamento de Estado, em Washington.

Mevlut Cavusoglu considerou que a venda dos caças não interessa apenas à Turquia, mas é importante também para a NATO e para os próprios Estados Unidos: “Portanto, esperamos que seja aprovado de acordo com nossos interesses estratégicos conjuntos”, declarou, acrescentando que os dois dirigentes também iriam discutir a situação na Ucrânia, país invadido pela Rússia em 24 de fevereiro do ano passado.

Washington e Ancara mantêm várias divergências, sobretudo em relação ao conflito na Síria e à oposição da Turquia à adesão da Suécia e da Finlândia à NATO, na sequência da guerra na Ucrânia, na qual as autoridades turcas têm assumido um papel de mediação.

Apesar de um memorando de entendimento assinado no final de junho, Ancara considera ainda que os seus pedidos em relação à adesão da Suécia e Finlândia à Aliança Atlântica ainda não estão satisfeitos, em particular a extradição de curdos que quer processar por “terrorismo”.

Apesar das divergências entre os dois países, os Estados Unidos reconhecem que tem havido cooperação em relação à guerra na Ucrânia, com Blinken a elogiar o papel de Ancara na mediação com as autoridades de Moscovo e de Kiev na resolução do transporte de cereais e fertilizantes ucranianos no Mar Negro.

Nenhum dos dirigentes mencionou, porém, as diferenças relacionadas com a adesão dos países nórdicos à NATO.

“Somos aliados e parceiros próximos”, disse apenas Blinken. “Isso não significa que não tenhamos divergências, mas, quando as temos, precisamente porque somos aliados e parceiros, trabalhamos com elas nesse espírito”.

A venda de caças F-16 à Turquia e de caças-furtivos F-35 à Grécia merece o acordo do Governo norte-americano, mas não reúne consenso político no país, incluindo a oposição manifestada pelo líder da Comissão de Relações Exteriores do Senado, o democrata Robert Menendez.

A Turquia pretende adquirir 40 caças F-16, bem como peças de reposição necessárias para a manutenção e modernização dos aparelhos que já possui.

Num encontro à margem de uma cimeira da NATO, em junho, o Presidente dos EUA, Joe Biden, disse ao homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, que era favorável à venda dos caças pretendidos por Ancara.

Recomendadas

PremiumEnvio de tanques ocidentais para território ucraniano abre período de forte incerteza

A Alemanha demorou muito tempo a concordar com o envio dos seus tanques de guerra porque Olaf Scholz sabe que as consequência podem ser muito negativas.

Ucrânia: Scholz apela à confiança dos alemães na decisão de enviar tanques

“Confie no Governo, confie também em mim! Tomamos decisões que são sempre consideradas e coordenadas a nível internacional”, disse, referindo-se à decisão anunciada esta semana.

Vídeo de violência policial nos EUA gera protestos em várias cidades

Centenas de pessoas saíram para protestar em várias cidades dos EUA, incluindo Nova Iorque, Atlanta, Washington D.C. e Detroit.
Comentários