Twitter despede 80% da sua equipa em Espanha

A onda de despedimentos iniciada por Elon Musk há três meses e meio chegou agora ao país vizinho e levou 80% da equipa que a rede social mantinha em Madrid.

O Twitter tem agora apenas cinco trabalhadores na sua filial espanhola após aplicar um plano de regulação de emprego a 24 dos 29 empregados que tinha em Madrid, de acordo com informação avançada pelo “El Confidencial”.

Este expediente irá tornar-se efetivo a 8 de fevereiro e para cada um dos 24 trabalhadores agora despedidos irá aplicar-se a fixação de indemnização de 33 dias por ano trabalhado, em comparação com os 20 dias que o Twitter pretendia inicialmente.

Estes cinco trabalhadores que irão manter-se no Twitter em Espanha estarão focados nas vendas e no negócio da rede social.

A decisão de um corte de mais de 80% da equipa que o Twitter mantinha em Espanha acontece três meses e meio depois de Elon Musk ter iniciado um plano de despedimentos a nível global, algo que já afetou milhares de trabalhadores da rede social em todo o mundo.

De resto, outros gigantes tecnológicos também apostaram num corte de trabalhadores para reduzir despesas.

Relacionadas

Twitter processado por não pagar rendas

A empresa enfrenta processos no estado norte-americano da Califórnia e no Reino Unido por não pagar a renda dos seus escritórios.

Número de trabalhadores do Twitter passou de 7.500 para 1.300 na gestão de Musk

A empresa Twitter só conta com 1.300 funcionários, em comparação com 7.500 que tinha quando Elon Musk, dono da Tesla, se tornou no seu único acionista.
Recomendadas

Premium“Vamos continuar a trabalhar as duas marcas em separado”

Neves e Almeida e CEGOC vão trabalhar em autonomia e com equipas de gestão próprias, mantendo a identidade de cada marca.

Moçambique/Ataques: TotalEnergies pede avaliação a especialista humanitário

A petrolífera quer saber se há condições para retomar o projeto de exploração de gás que estava a construir na região.

CP alerta para perturbações na circulação entre 8 e 17 de fevereiro devido a greves

A empresa indicou também que a informação será atualização, caso venham a ser definidos serviços mínimos pelo Tribunal Arbitral.
Comentários