PremiumUber disponível para cooperar com o Governo Regional

O Governo Regional diz que está interessado em “acautelar o interesse regional” e garante que desde o anúncio público da entrada da Uber na Região já foram realizadas várias diligências.

De um lado, o Secretário Regional de Economia, Rui Barreto, diz que apesar de não poder impedir a entrada das plataformas TVDE (significa transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaraterizados a partir de plataformas eletrónicas), como é a Uber, na Região, que o Governo vai trabalhar no sentido de mitigar os efeitos que estas empresas têm no mecado regional. Por outro, a Uber diz que está disponível para cooperar com a Região, no sentido de enquadrar estes serviços na estratégia para a mobilidade e para o desenvolvimento económico da Região.

O Governo está empenhado em “acautelar o interesse regional” e, por isso, desde o anúncio público da operação Uber na Madeira, feito a 21 de novembro, foram realizadas várias diligências.

O Secretário salienta que “os táxis têm prestado ao longo dos anos um bom serviço” e que por isso “é necessário assegurar à população que esse serviço continuará a ser prestado e que serão preservados os postos de trabalho, independentemente destas empresas manterem a sua atividade na Região”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 6 de dezembro.

Recomendadas

PremiumMemórias pessoais e transmissíveis

Mas os diários da minha tia Gália eram de um tipo muito específico: à medida que os lia, a sua textura peculiar — que se assemelhava sobretudo a uma rede de pesca de malha grande — tornava‑se cada vez mais enigmática e interessante.

PremiumGeorge Clooney e o Speedmaster ’57

Coincidindo com o 65º aniversário da linha Speedmaster, a coleção completa Omega Speedmaster ’57 inclui agora oito novos modelos.

PremiumBiografia de Lula Inácio da Silva

Para lá das emoções que provoca, positivas ou negativas, Lula da Silva está entre as maiores figuras políticas da história do Brasil. Oriundo da classe operária, opositor ativo e convicto de uma ditadura militar que sufocou a sociedade e a economia brasileiras entre 1964 e 1985, a sua história e as suas lutas confundem-se com as de um povo que, por duas vezes, o elegeu presidente da nação.
Comentários