Uber investigada em França por suspeitas de trabalho ilegal

A investigação foi aberta em 2015, mas esteve algum tempo suspensa, tendo sido retomada em 2020.

A empresa norte-americana Uber está a ser alvo de uma investigação em França, desde 2015, por suspeitas de trabalho ilegal, anunciou hoje o Ministério Público francês.

Segundo a agência de notícias EFE, as investigações estão a cargo do Departamento Central de Combate ao Trabalho Ilegal.

A investigação foi aberta em 2015, mas esteve algum tempo suspensa, tendo sido retomada em 2020.

De acordo com o jornal parisiense Le Figaro, até ao momento as autoridades ainda só solicitaram documentos à multinacional que desenvolveu uma aplicação para transporte privado urbano semelhante ao táxi.

O mesmo jornal avançou que está previsto interrogar “dezenas” de motoristas daquela plataforma, para saber as suas condições de trabalho e de contratação.

Na terça-feira, o comissário europeu para o Emprego, Nicolas Schmit, afirmou que a falta de direitos sociais dos trabalhadores deste tipo de plataformas “não é aceitável”.

A Comissão Europeia vai tornar público, na quinta-feira, o pacote de medidas que adotou para melhorar as condições de trabalho nas plataformas digitais, que incluem empresas como Amazon, Airbnb ou Uber.

Recomendadas

Venezuela prepara acordos com petrolífera Chevron após alívio de sanções

A Venezuela anunciou hoje que vai assinar, nas próximas horas, acordos com a petrolífera norte-americana Chevron para impulsionar o desenvolvimento local de empresas mistas (capital público e privado) e a produção de petróleo.

“Via Verde rejeita categoricamente qualquer acusação de burla” que circule no Portal da Queixa

“Sempre que um cliente passa numa portagem e a transação falha, a Via Verde comunica diretamente com o cliente a dar conta de um eventual problema”, justifica. “Este alerta visa sempre proteger os clientes. Se o problema for confirmado, o cliente pode subscrever um plano Via Verde ou, se assim preferir, comprar um identificador novo”, esclarece fonte oficial da empresa ao JE.

ORES Portugal compra três hipermercados por 26,2 milhões que alugará ao Continente

Os três ativos imobiliários são objeto de contratos de arrendamento de longa duração com o Continente, do grupo Sonae, segundo um comunicado da SIGI do Bankinter e da Sonae Sierra.
Comentários